Igreja Católica Apostólica Romana

Instituto Palazzolo há 28 anos reintegrando meninas

Conduzido por duas Religiosas, auxiliado por profissionais e voluntários, o Instituto Palazzolo atende meninas em risco social e desestrutura familiar.

Exercendo um importante e valioso trabalho no apoio da educação e construção da dignidade de crianças e adolescentes de famílias mais carentes, as irmãs do Instituto Palazzolo, de União da Vitória, em conversa com a equipe do Jornal Estrela Matutina, relataram seus desafios, rotina de trabalhos e alegrias nessa doação.

   Irmã Scholatique e Irmã Anna, entre os quadros do Fundador da Congregação.

A Origem:

Situado às margens da BR 476, no trevo de entrada da cidade de União da Vitória, próximo ao Hospital Regional, há 28 anos o Instituto Palazzolo, coordenado pelas Irmãs dos Pobres, exercem seu carisma de auxílio à meninas provindas de famílias mais necessitadas.

Instituto Palazzolo, em União da Vitória. (Vista ao lado da BR 476).

Os trabalhos que iniciaram em 1989, ainda em uma pequena casa no Bairro Sagrada Família, em União da Vitória, teve apoio e incentivo na época, do padre Sérgio Cometti, do Instituto Piamarta, conta Irmã Ana Canclini, uma das religiosas do Instituto Palazzolo. “Em 1989 o padre Sérgio do Instituto Piamarta tinha uma irmã que era religiosa da nossa Congregação e o padre pediu à Madre Superiora para enviar irmãs para o Brasil com o intuito de fazer trabalhos sociais. No começo o atendimento era às mães solteiras e seus filhos, tempo depois foi conseguido no local onde estamos hoje, e ampliando o espaço focamos somente no trabalho com crianças e adolescentes”, recorda irmã Anna.

Atualmente o Instituto Palazzolo conta com as religiosas Irmã Rita Vezzoli, Diretora do Instituto, Irmã Anna e Irmã Scholatique Mubiala. Além do apoio das religiosas, a Instituição tem seis funcionários entre professores, psicólogos, e de Serviços Gerais.

Cuidando atualmente de 22 meninas, as irmãs comentam que há mais pessoas que poderiam ser ajudadas, mas a falta de recursos impede que isso aconteça. “Teríamos capacidade para atender até 28 meninas, mas não temos condições financeiras suficientes. O Município nos repassa apenas mil reais por mês, no mais, contamos com algum auxílio da Itália, e fazemos aqui bazar e promoções como venda de pastéis. As roupas que sobram do bazar eu levo com a Kombi para algumas famílias mais necessitadas. Atualmente nosso investimento nesse trabalho custa de 15 à 20 mil reais por mês” relata a religiosa, há doze anos na Instituição.

As Atividades:

Entre atividades de lazer, educação escolar, espiritualidade e acompanhamento psicológico, as meninas são acompanhadas na Instituição até os 18 anos de idade, tendo casos de algumas que escolhem sair antes. “Tem meninas começam a querer namorar na fase da adolescência, e quando acontecem casos de gravidez, acabam saindo antes de completarem os 18 anos. Por isso, sempre buscamos fazer com que a família esteja em parceria conosco no acompanhamento, por meio de visitas e reuniões com os professores e psicólogos”, explica irmã Anna.

Meninas fazendo atividade de pintura, uma das atividades pedagógicas nos dias de semana à tarde.

 

Na rotina semanal, as meninas ficam na Instituição desde o domingo à tarde, quando chegam de suas famílias, até na sexta-feira à tarde, quando voltam para suas casas. Durante a semana, além da frequência na escola no período da manhã, pela tarde elas fazem aulas de pintura e outros artesanatos, catequese, e, em algumas noites, aula de informática e dança.

Singela Capelinha de Nossa Senhora para os momentos de devoção.

Entre todas essas atividade, a parte espiritual é muito promovida também pelas religiosas. “Além das aulas de catequese fazemos orações em todas as refeições. Toda terça-feira, às 18h, o padre Reonaldo, do Instituto Piamarta vem celebrar também a santa missa. Esse ano teremos quatro delas fazendo a Primeira Eucaristia e duas receberão a Crisma”, relata contente a religiosa.

           Voltando para a Itália:

Após os 12 anos no Brasil, irmã Anna que está voltando para a Itália no mês de outubro já expressa saudades das famílias com as quais criou relações de amizade. Vou ser transferida para a Itália, lá também temos um trabalho parecido com o nosso aqui. Junto com a Irmã Rita que está celebrando suas bodas na Itália, virá para o Brasil a irmã Cesarines Pezzoli, de nossa Congregação que ficará aqui no meu lugar. Por mim eu ficaria mais tempo, já estou sentindo falta dessas pessoas”, expressa comovida a irmã.

Relatando sua experiência de uma década com esse trabalho em União da Vitória, irmã Anna diz que há muita esperança no resultado de trabalhos assim, mesmo com as dificuldades. “Ainda que diante de tantas desestruturas nas família, tem meninas muito boas. Elas falam que não desejam viver experiências negativas que presenciaram algumas veze na família, mas, se elas não tiverem um acompanhamento profundo, o mundo lá fora as seduz para lugares que podem estragar suas vidas. É preciso se dedicar por elas e ainda orientar seus pais”, testemunha a religiosa.

“É realizador quando recebemos convites de formatura de meninas que passaram por aqui, que casaram e construíram de modo digno suas famílias. Isso nos anima para continuar”, conclui a Irmã.

Um apoio ao Município:

Algumas professoras e alunas, em aulas de reforço no Instituto.

O trabalho exercido por Instituições Religiosas assim como o Instituto Palazzolo, além do valor da ação que realizam na recuperação de pessoas, é um braço importante de apoio ao Município, que algumas vezes não destina a devida atenção nem com recursos nem com projetos voltados à recuperação de famílias nesse tipo de risco social. É fundamental valorizar, apoiar e ajudar essas instituições religiosas, que não fazem tais trabalhos buscando promoção própria, mas exercem seus carismas, vivendo a imagem do Cristo Pobre, se doando mesmo por amor à estas pessoas, por desejo de vê-las vivendo com dignidade.

Serviços:
Instituto Palazzolo
BR 476, Bom Jesus, 222 – União da Vitória
Fone: 3524 6156, 3524 4445

Texto e fotos: Pe. Marcelo S. de Lara
Assessor da Pascom

Mais fotos abaixo

b-frase-08
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*