Igreja Católica Apostólica Romana

Escola Catequética Diocesana forma 5 novos Catequistas

Nos dias 15 e 16 de outubro, na Casa de Formação Cristã Santa Rosa de Lima, em União da Vitória, realizou-se a 3ª Etapa da Escola Diocesana Catequética ‘Semeadores do Reino’.

Catequistas participantes e organizadores, em frente à Casa de Formação Cristão, em União da Vitória.
Catequistas participantes e organizadores, em frente à Casa de Formação Cristã, em União da Vitória.

 

A 3ª Etapa está composta de 60 catequistas, mas devido a outras atividades na diocese, alguns acabaram faltando nesta formação como conta Célio Reginaldo Calikoski, coordenador diocesano. “Neste final de semana há muitas outras atividades como crismas, Cenáculo com Maria, ECC, que envolveram catequistas também os quais acabaram priorizando suas atividades nas paróquias.”, explicou o coordenador.

Catequistas em partilha sobre as palestras de Liturgia.
Catequistas em plenária na Sala de Palestras partilhando ideias das colocações sobre a Liturgia.
Catequista Carolina
Catequista Carolina Lesa de Castro.

Assessorada por Célio Calikoski, por Dinorá Gaebler, de União da Vitória, e por Márcio Gobor, de Rebouças, esta etapa foi concentrada na formação litúrgica. “Dentro da Liturgia, trabalhamos a Mistagogia, a Missa parte por parte, e algumas sugestões litúrgicas. Nosso objetivo é propor uma integração entre a Catequese, a Liturgia e também as Equipes de Batismo, principalmente pensando na Catequese para Adultos. Todas essas pastorais atuam de certa forma em conjunto nas celebrações, e por isso devem estar em sintonia no conhecimento e nas atividades” comentou Calikoski.

Comentando dos conhecimentos na área da Liturgia, Carolina Lesa de Castro, catequista na paróquia São Mateus, em São Mateus do Sul, destacou que aprendeu muito sobre o assunto, vendo que a Liturgia não é só o ritualismo. “Aprendi a ver a liturgia com outros olhos, hoje entendo muitas coisas. A própria leitura em uma missa ou em um culto não é uma simples leitura, mas sim uma proclamação da Palavra de Deus”, salientou Carolina, uma das concluintes. “Toda essa formação nos mostra a importância de fazer da catequese algo mais dinâmico e que interaja com a vida do dia a dia do catequizando. Sempre busco fazer essa ligação com meus alunos”, acrescentou ela.

Catequista concluinte João Maria Rosa.
Catequista concluinte João Maria Rosa.

Outro concluinte da Escola é João Maria Rosa, da paróquia Nossa Senhora do Rocio, de União da Vitória. Para ele, a formação deve ser contínua e é algo que faz muitos sair do comodismo em sua paróquia. “Ampliei muito meus conhecimentos com essas formações e sinto que conhecemos pouco ainda diante do que tem. Temos muito em que ajudar na comunidade, não podemos ficar apenas escolhendo trabalhos ou se envolvendo no básico, exercendo as vezes uma única função e não se abrindo para servir mais”, declarou o catequista.

Ainda da cidade de União da Vitória, concluíram a formação Milena Calikoski da paróquia Nossa Senhora do Rocio, e Iracilda Portela da Luz, da paróquia São Sebastião Mártir.

Essas formações diocesanas tem um período de dois anos compondo 3 encontros cada ano. Para muitos que desejam continuar a formação posterior é oferecida a Escola de Emaús, em Curitiba, como explica Célio. “A continuidade da formação pode acontecer em Curitiba na Escola de Formadores. Geralmente a coordenação diocesana indica alguns catequistas para fazer esta Escola, que é feita por meio de quatro encontros em 2 anos. Ela ajudará a dar base para que eles possam também auxiliar como formadores e palestrantes depois na Escola Diocesana”, explicou o coordenador.

Da esquerda para a direita, Márcio Gobor e Célio Reginaldo Calikoski.
Da esquerda para a direita: Márcio Gobor e Célio Reginaldo Calikoski, assessores do Encontro Catequético.

 

Tal expectativa vem ao encontro de Sônia Mara Krokocz, da paróquia São Joaquim e Senhora Santana, de Paulo Frontin, que comenta a necessidade de se ter mais possibilidades de formação depois da escola diocesana. “Aprendi muitas coisas que eu necessitava saber melhor para poder transmitir. Penso que essa formação não deveria parar por aqui, mas ter uma continuidade, pois crescemos muito com isso”, comentou questionando a concluinte.

Para poder organizar melhor a conclusão das etapas de formação, Célio Calikoski comunicou que em 2017 não haverá a ingressão de novas catequistas para a formação diocesana até que esta turma conclua primeiro. “Queremos esperar que esta turma conclua primeiro ano que vem, para só em 2018 montarmos outro grupo. Assim, a nova turma fará de modo regular todas as etapas sem que entre pessoas novas no meio das etapas. Com isso queremos organizar um pouco mais a participação dos catequistas na formação”, comunicou Célio.

Concluintes da Escola (da esquerda para a direita)
Concluintes da Escola: Iracilda Portela; Carolina Lesa; Sônia Mara; Milena Calikoski; e João Maria Rosa.

 

O encontro encerrou-se no domingo, 16, com a celebração da Santa Missa, às 15h, presidida pelo padre Silvano Surmacz, pároco da Igreja Catedral Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória.

 

Marcelo S. de Lara
Assessor da Pascom

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.