Igreja Católica Apostólica Romana

Papa Francisco cria 14 novos cardeais sendo 3 latino-americanos

Nesta quinta, 28, às 16h locais, na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco presidiu o Consistório Ordinário Público criando 14 novos cardeais, fazendo na cerimônia a imposição do barrete, entrega do anel e atribuição do título ou diaconato, segundo informações do site oficial de notícias da Santa Sé.

Na sexta-feira, 29 de junho, às 9h30 locais, na Praça de São Pedro, o Papa abençoará os pálios sagrados, destinados aos novos arcebispos metropolitanos, e celebra a Eucaristia da Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo. O Papa havia anunciado este novo Consistório para a criação dos novos cardeais no dia 20 de maio de 2018, Domingo de Pentecostes.

11 deles são eleitores, com menos de 80 anos. Somam-se a estes outros três com mais de 80 anos.

Durante o Consistório, o Papa exortou aos novos cardeais a não caírem nos ciúmes, invejas e intrigas, mas a voltar o olhar, os recursos, as expectativas e o coração para o que conta: a missão para com os irmãos.

Iniciando sua homilia, com a passagem do Evangelho de Marcos: “Estavam a caminho, subindo para Jerusalém. Jesus ia na frente deles”, o  papa disse: “O início desta passagem paradigmática de Marcos sempre nos ajuda a ver como o Senhor cuida do seu povo com uma pedagogia incomparável. No caminho para Jerusalém, Jesus não Se esquece de preceder os seus.”

Francisco frisou que “Jerusalém representa a hora das grandes resoluções e decisões. Todos sabemos que, na vida, os momentos importantes e cruciais deixam falar o coração e manifestam as intenções e as tensões que vivem em nós”.

“Tais encruzilhadas da existência nos interpelam e fazem surgir questões e desejos nem sempre transparentes do coração humano; é o que nos mostra, com grande simplicidade e realismo, o texto do Evangelho que acabamos de ouvir.

Representantes do mundo inteiro

Com a criação dos novos cardeais, o Colégio Cardinalício passará a ter 126 cardeais eleitores: 54 da Europa; 17 América do Norte; 5 da América Central; 13 da América do Sul; 16 da África; 17 da Ásia; 4 da Oceania. Destes, 20 foram criados por S. João Paulo II; 46 por Bento XVI e 59 pelo Papa Francisco.

Os novos cardeais

  1. Louis Raphael I Sako, patriarca de Babilônia dos Caldeus, Iraque;
  2. Luis Ladaria Ferrer, jesuíta espanhol, desde 1º de julho de 2017  Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé;
  3. Angelo De Donatis, Vigário do Santo Padre para a Diocese de Roma, italiano;
  4. Giovanni Angelo Becciu, Substituto da Secretaria de Estado, italiano;
  5. Konrad Krajewskypolonês, esmoleiro  pontifício;
  6. Joseph Coutts, arcebispo de Karachi, Paquistão;
  7. António dos Santos Martoportuguês, bispo de Leiria-Fátima;
  8. Pedro Ricardo Barreto Jimeno, jesuíta, arcebispo de Huancayo, Peru;
  9. Désiré Tsarahazana, arcebispo de Toamasina, Madagascar;
  10. Giuseppe Petrocchi, arcebispo de L’Aquila, Itália;
  11. Thomas Aquino Manyo Maeda, arcebispo de Osaka, Japão.
  12. Sérgio Obeso Rivera, arcebispo emérito de Xalapa, México;
  13. Toribio Ticona Porco, prelado emérito de Corocoro, Bolívia;
  14. Padre Aquilino Bocos Merino, dos missionários claretianos, o único que não é bispo dentre as nomeações anunciadas hoje.

Quatro cardeais para a Ordem dos Bispos

Na terça-feira, 26 de junho, foi publicado um Rescrito assinado pelo Substituto da Secretaria de Estado D. Angelo Becciu com o qual o Papa Francisco comunica a passagem de quatro cardeais para a Ordem dos Bispos. “Os Romanos Pontífices sempre olharam com olhos de fraterna predileção ao Colégio dos Cardeais”, com esta frase inicia o Rescrito com o qual é comunicada a passagem dos cardeais Pietro Parolin, Leonardo Sandri, Marc Ouellet e Fernando Filoni para a Ordem dos Bispos.

Em seguida escreve que os cardeais “oferecem um peculiar sustento à missão do Sucessor de Pedro, levando a preciosa contribuição de sua experiência e de seu serviço às Igrejas particulares espalhadas em todo o mundo e enriquecendo de modo eficiente a comunhão com a Igreja de Roma”.

Segundo o Rescrito “nas últimas décadas registrou-se um significativo aumento do Colégio dos Cardeais. Todavia na sua divisão enquanto os Membros da Ordem dos Cardeais-Presbíteros e dos Cardeais-Diáconos aumentaram consideravelmente, o número dos Cardeais que fazem parte da Ordem dos Bispos permaneceu constante”. Por isso considerando a necessidade de aumentar a atual composição, o Santo Padre indicou o nome dos quatro cardeais que farão parte da Ordem dos Bispos.

Informações: da CNBB, Com Vatican News.
Postagem: Setor de Comunicação

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*