Igreja Católica Apostólica Romana

Leigos da diocese testemunham sua vivência cristã

Ano do Laicato

No ano em que a Igreja do Brasil celebra o ‘Ano do Laicato’, valorizando o protagonismo de leigos e leigas em toda a Igreja do Brasil, a Diocese de União da Vitória traz o testemunho destes homens e mulheres que se dedicam amorosamente por nossa Igreja Particular. 

Ângela Aparecida Polinski Burdzinski e Elineu Burdzinski
(Pastoral do Batismo; Liturgia; CEP)
Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa
Vila Nepomuceno – São Mateus do Sul

“Há mais de dez anos tivemos a oportunidade de conhecer nossa atual paróquia. A partir daí, nos sentimos chamados pelo Espírito Santo para colaborar em oração e participação nos Movimentos e Pastorais. Contribuir na evangelização de crianças, jovens e adultos, para nós não tem preço. É gratificante ver que com algumas palavras de fé conseguimos transformar o modo de vida espiritual e familiar das pessoas.

Também o Encontro de Casais com Cristo (ECC), mudou nossa maneira de olhar o sacramento do matrimônio. Hoje, com nosso testemunho, colaboramos para a fortificação de outras famílias.”
“Jesus nos comprovou que a fé e o amor são fundamentais para a vida. Levamos para nosso cotidiano toda essa leveza repassada por Deus, que nos ensina a olhar o próximo da maneira mais altruísta possível, sem interesses particulares.”
——————————————————————–

Davi Schelenz
(MECE; Grupo de Reflexão, Missionário)
Paróquia São Sebastião Mártir
União da Vitória – PR

“Em meu serviço como Ministro auxilio nas celebrações e também visito os doentes. Como Missionário Diocesano visito as famílias levando a mensagem de Jesus. É muito gratificante fazer parte da ‘Igreja em Saída’ indo ao encontros dos irmãos afastados. Agradeço a Deus pela oportunidade de atuar em minha igreja. Nosso trabalho pode ser de ‘formiguinha’, mas aos poucos vai fazendo a diferença”.  

“Quero continuar transmitindo o amor de Cristo às pessoas através também das amizades e convido também você a nos ajudar a construir o Reino de Deus, para que um dia possamos todos fazer parte dele”.
———————————————

Reginaldo Rodrigues
(Membro do CEP)
Igreja Catedral Sagrado Coração de Jesus
União da Vitória – PR

“Todos os trabalhos na comunidade são importantes, mas acredito que mais importante é a própria comunidade e o seu envolvimento junto a igreja, no nosso caso, a Igreja Catedral. Com nosso trabalho, desejo que a pessoas sintam confiança nos padres e em todos que tem se dedicado a servir em nossa comunidade, desde o carpinteiro, as mulheres da limpeza, da secretaria, os outros membros do CEP ou de qualquer Movimento ou Pastoral”.

“Falo para os meus filhos que devemos ser exemplos de bondade, de amor, sendo de fato instrumentos do Cristo, no trabalho, na escola, na comunidade. É dentro de mim e da minha casa que começa a transformação. Tento colocar em prática aquilo que aprendi com meus pais e principalmente na Igreja com o Cristo. Além destes exemplos, me preocupo com o legado que iremos deixar para as outras gerações, legado de tolerância, de comprometimento, de envolvimento, de cuidado. Acredito que é isto que Jesus Cristo quer de nós”.
——————————-

Douglas Lara
Grupo de Jovens, Jovens Unidos em Cristo (JUC)
Paróquia São Mateus
São Mateus do Sul

“Todo cristão leigo tem sua importância nos mais variados trabalhos. O meu em específico tem influência na vida do jovem na Igreja, por isso acredito que a principal importância vem do resgate do jovem após a Crisma e de atrair novos jovens para a vida cristã. O jovem faz a diferença em todo ambiente em que se insere, na Igreja isso não é diferente. Quando uma paróquia sabe cativar seus jovens, a comunidade caminha mais renovada, alegre e criativa. Como 

dizia Jorge Trevisol: ‘O rosto de Deus é jovem também!’”.

“As pessoas se afastam de Deus por coisas mundanas. Por isso, o trabalho pastoral deve sair dos limites da Igreja e atingir a sociedade como um todo. Milhares de cristãos estão envolvidos em obras sociais fazendo a diferença, ações que podem ser realizadas em qualquer lugar, inclusive nas menores comunidades. A sociedade carece dessas ações. Vejo que as ações em nosso grupo são muito eficazes. Em 10 anos de história já passaram mais de 1,5 mil jovens diferentes, todos transformados pela Palavra, pela doação à Igreja e por suas ações evangelizadoras”.
———————————
Rosângela Maria Carneiro de Souza e Emanuelle Camila de Souza
(MECES e Pastoral doBatismo)
Paróquia Nossa Senhora do Rocio
União da Vitória – PR

“Sou Ministra da Comunhão Eucarística, levo Jesus Eucarístico para aqueles que não podem mais ir ao Seu encontro. Me sinto responsável em manter viva a saúde espiritual de idosos e doentes de nossa comunidade, fazendo com amor e dedicação aquilo a que fui chamada. Atuando também na Pastoral do Batismo, orientamos os pais e padrinhos sobre o verdadeiro sentido dos Sacramentos, mostrando à eles que a fé tem que ser cultivada desde cedo nas crianças, para no futuro serem atuantes na comunidade”.

“Como cristãos batizados somos chamados a servir e evangelizar com nosso testemunho, mostrando quão belo é servir a Deus. Jesus está em cada um de nós, por isso, na oração, na humildade, devemos ajudar os que necessitam de uma palavra ou até mesmo de um simples abraço. Com atitudes assim, começando em nossa casa, em nossa comunidade, melhoramos o mundo”.

Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação

Diocese de União da Vitória

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*