Igreja Católica Apostólica Romana

Sala de Imprensa se pronuncia sobre posse de Nicolás Maduro

“A Santa Sé mantém relações diplomáticas com o Estado venezuelano. A sua atividade diplomática tem como finalidade promover o bem comum, tutelar a paz e garantir o respeito pela dignidade humana”, afirmou o diretor interino.
 

Cidade do Vaticano

O diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti, respondeu a jornalistas que questionaram a presença de um representante da Santa Sé na cerimônia de posse do presidente venezuelano Nicolás Maduro, no dia 10 de janeiro.

Eis a sua declaração:

“A Santa Sé mantém relações diplomáticas com o Estado venezuelano. A sua atividade diplomática tem como finalidade promover o bem comum, tutelar a paz e garantir o respeito pela dignidade humana. Por isso, a Santa Sé decidiu ser representada na cerimônia de inauguração da presidência pelo responsável interino dos Assuntos da Nunciatura Apostólica de Caracas. A Santa Sé e os Bispos do país continuam trabalhando juntos para ajudar o povo venezuelano, que sofre as implicações humanitárias e sociais da grave situação em que a nação se encontra”.

Conferência Episcopal

Um dia antes da posse, a Conferência Episcopal Venezuelana se manifestou a respeito da situação política do país, considerando “ilegítimo” o novo mandato presidencial de Maduro.

“É um pecado que clama ao céu querer manter-se a todo custo no poder e pretender prolongar o fracasso e a ineficiência das últimas décadas: é moralmente inaceitável! (…) Portanto, a pretensão de iniciar um novo mandato presidencial em 10 de janeiro de 2019 é ilegítimo por sua origem, e abre uma porta para o desconhecimento do governo, porque lhe falta o sustento democrático na justiça e no direito”.

Papa Francisco

No dia 7 de janeiro, ao receber os diplomatas, o Papa Francisco mencionou a Venezuela, fazendo votos de que “se encontrem vias institucionais e pacíficas para dar solução à crise política, social e econômica; vias que consintam, antes de mais nada, prestar assistência a quantos são atribulados pelas tensões destes anos e oferecer um horizonte de esperança e paz a todo o povo venezuelano”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.