Igreja Católica Apostólica Romana

Jovem da paróquia Sant’Ana ingressa na Congregação das Irmãs da Sagrada Família

“Agora já estou aqui, e com a Graça de Deus daqui uns tempos serei postulante, noviça e uma religiosa”.

Nascida no distrito de Santana – Cruz Machado, a 50 Km de União da Vitória, aos 17 anos, a jovem Letícia Marczal, tomou a inciativa de ingressar no Convento este ano, em Curitiba – PR.

Letícia Marczal, na capela do Convento, em Curitiba.

Sempre atuante na paróquia como catequista, no ministério de música e participante da equipe missionária diocesana, Letícia conta que desde criança sentia vontade de ser uma religiosa, mas foi aos 16 anos que o chamado se tornou forte e permanente. “Minhas catequistas sempre me falavam que quando eu era criança dizia que eu iria ser uma religiosa. Mas foi aos dezesseis anos que comecei a pensar mais sobre isso”, conta Letícia.

Em maio do ano passado a jovem conheceu Irmã Barbarah Amandha que lhe falou da Congregação Franciscana das Irmãs da Sagrada Família de Maria que atuam em várias paróquias da Diocese. Encantada pelo trabalho das irmãs, Letícia buscou ter um contato mais aprofundado antes de decidir entrar. “Conheci a irmã Bargarah pelas redes sociais, ela trabalhava em Rio Azul. A irmã foi me falando do trabalho delas, e em agosto de 2019 fui conhecer a comunidade delas em Rio Azul, onde Deus reforçou ainda mais seu chamado em mim! Fiquei encantada com o trabalho das irmãs e em setembro participei de um encontro vocacional em Curitiba, na Casa Provincial da Congregação. Após o encontro tive certeza de que era este carisma que eu queria viver”, relata a vocacionada.

Junto com outras colegas estudantes, no pátio do Convento, Letícia Marczal, no canto esquerdo, expressa alegria pela escolha da vocação.

Após concluir o Ensino Médio no ano passado, tomou a decisão de ingressar na Congregação. Letícia entra no Convento como Aspirante e após alguns meses passará para a etapa do Postulantado, que tem duração de dois anos. Depois ingressará no Noviciado quando realiza os primeiros votos. “Agora já estou aqui, e com a Graça de Deus daqui uns tempos serei postulante, noviça e uma religiosa”, expressa ela, realizada pela decisão.

Áudio de Letícia:

Depois de cinco ou seis anos como irmã juniorista, tendo professado os votos simples, as religiosas professam os votos perpétuos, quando entregam a vida ao serviço de Deus e da Igreja na vida religiosa consagrada.

Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

FOTOS 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.