Igreja Católica Apostólica Romana

Bispo que se dedicou aos povos indígenas morre aos 100 anos

"Dom Aldo é um exemplo a ser seguido por todos os que são comprometidos com a justiça e os direitos dos povos..."

Bispo emérito de Roraima, Dom Aldo Mongiano, IMC, fez sua Páscoa dia 15 de abril, em Moncalvo (AT) na Itália. Era o bispo mais idoso da CNBB e um dos bispos mais idosos do mundo.

Nascido em 1º de novembro de 1919, tinha 100 anos, 5 meses e 15 dias de vida. Faleceu no 15º aniversário da homologação da TI Raposa Serra do Sol (15 de abril de 2005) e na Semana dos Povos Indígenas. 

                         Homenagem 100 anos de vida em Turim_Italia 1 nov. 2019_foto Jaime C. Patias.

 

Em homenagem à uma vida de dedicação aos povos negros e índios, padre Jaime C. Patias, membro também da Congregação IMC e Conselheiro Geral para América, elaborou um artigo intitulado:  “Dom Aldo Mongiano e a opção pelos indígenas”, sobre a dedicação do bispo pelos povos mais sofridos.

“Dom Aldo é um exemplo a ser seguido por todos os que são comprometidos com a justiça e os direitos dos povos, ainda mais diante da atual conjuntura de um Brasil feito de muitos ataques aos direitos dos Povos Indígenas, com muita pressão pela revisão das terras homologadas, liberação à mineração e ao arrendamento dessas terras para exploração de terceiros. Na presença de Deus que ele interceda por nós para que a Igreja nunca perca a sua dimensão profética”, comentou o padre.

                              Dom Aldo em Maturuca 2005 festa da homologação da TIRSS_foto Lírio Girardi.

 

Segue abaixo o Artigo:

FOTOS

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.