Igreja Católica Apostólica Romana

Maria – Mãe de Jesus – e seus diversos títulos

Com certeza você já ouviu falar em Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora do Rosário, entre tantos outros títulos dados à Santíssima Virgem Maria.

Sabemos que todos estes títulos correspondem a uma única pessoa: Maria, a Mãe de Jesus. Mas você já parou para pensar por que Maria tem tantos títulos?

Sabemos que a devoção mariana se iniciou antes mesmo do nascimento de Jesus, quando ele ainda estava sendo gerado no ventre de Maria, e se mantem forte até os dias atuais de forma extraordinária devido as inúmeras aparições da Mãe, das definições de seus dogmas e da devoção popular.

– Títulos derivados de Dogmas

Começamos pelos títulos dados à Maria pelos seus dogmas, que são quatro: Mãe de Deus, Virgem Maria, Imaculada Conceição e Assunção de Maria. Os dogmas foram proclamados para firmar as bases da nossa fé mariana, mas iremos falar mais sobre eles nos próximos artigos.

O título de Mãe de Deus provem do 1º dogma que é a maternidade divina, proclamado no 3º Concílio Ecumênico, em 431. No 2º Concílio, de Constantinopla, o 2º dogma foi proclamado, o da virgindade perpétua de Maria, sendo assim chamada de Virgem Maria. O Papa Pio IX, em 1854, definiu o 3º dogma, o da Imaculada Conceição, ou seja, que Maria foi concebida sem pecado. O 4º dogma, e mais recente foi proclamado em 1950 pelo Papa Pio XII, e é o da Assunção de Maria aos Céus.

– Títulos derivados das Aparições

Inúmeros títulos nasceram a partir das aparições e manifestações de Maria. Algumas delas são muito conhecidas e a devoção foi disseminada pelo mundo todo. Outros títulos são menos conhecidos, mas não deixam de ser venerados pelos fiéis!

O título mais conhecido no Brasil e que deriva de uma manifestação de Maria é o título de Nossa Senhora Aparecida. No ano de 1717, no rio Paraíba do Sul, pescadores lançavam suas redes ao rio e pediam auxilio a Virgem Maria. Depois de muitas tentativas frustradas, os pescadores encontraram em suas redes o corpo de uma imagem, jogando novamente as redes encontraram a cabeça. Era a imagem da padroeira do Brasil. Depois desta manifestação a devoção a Mãe Aparecida ganhou força e inúmeras graças foram concedidas aos seus fiéis em mais de 300 anos de aparição.

– Títulos derivados da Devoção Popular

A grande maioria dos títulos marianos vem da devoção popular, ou seja, devoções que surgem a partir de uma imagem, pintura ou escultura da Mãe. Desde a era apostólica, existe a tradição da veneração aos ícones sagrados de Maria. O evangelista São Lucas, por exemplo, é conhecido como “pintor” de Nossa Senhora, e produziu vários ícones, entre eles, alguns bem conhecidos como Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Nossa Senhora de Czestochowa. Estas imagens ressaltam peculiaridades e características da Virgem Maria e nos ajudam a entender e conhecer ainda mais a sua presença na Igreja e nas nossas vidas.

Para você compreender melhor a devoção popular podemos destacar a história de Nossa Senhora Desatadora dos Nós. No ano de 1700, um pintor desconhecido, numa pequena cidade chamada Augsburgo, na Baviera, Alemanha, pintou uma imagem da Virgem Maria, inspirando-se numa frase de Santo Irineu de Lyon: “o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria; e aquilo que a virgem Eva atou, com a sua incredulidade, desatou-o a Virgem Maria com a sua fé”. Após a obra terminada, foi exposta para veneração na igreja de St. Peter am Perlach, onde está até hoje. Ali, naquela pequena Igreja, nasceu a devoção a Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

O Papa Emérito Bento XVI, quando ainda era cardeal falou sobre a importância da devoção mariana: “Hoje, neste confuso período, em que todo tipo de desvio herético parece se amontoar às portas da fé católica, compreendo que não se trata de exageros de almas devotas, mas de uma verdade, hoje mais forte do que nunca”. Em tempos difíceis, é primordial que invoquemos constantemente a Santíssima Virgem, independente do seu título de devoção, pois Ela sempre nos levará para mais perto de Jesus.

Salve Maria!

Contribuição: Ágatha Przybysz
Fonte: Site Canção Nova
Canção Nova
Site Cléofas

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.