Igreja Católica Apostólica Romana

Psicóloga fala sobre o Controle Emocional em Tempos de Pandemia

ARTIGO - PSICOLOGIA

Por, Geovana Cordeiro
Psicóloga Escolar e Clínica em Terapia Familiar Sistêmica

Frente ao cenário de incertezas e mudanças que estamos vivendo, falar sobre saúde mental e o papel das emoções na vida das pessoas é um tema oportuno e de grande valia.

                                                                                      Imagem Divulgação.

 

Psicóloga há oito anos, tenho com a minha profissão a oportunidade de estar em contato com muitas pessoas: famílias e diferentes grupos sociais, e deste modo pude perceber que muitas delas buscam serem ouvidos (as) e veem em nós psicólogos a ajuda para seus conflitos emocionais, pois lidar com as emoções e controlá-las não é uma tarefa simples.

Isso ocorre porque acostumamos a viver a vida sempre do mesmo jeito e quando algo muda (dentro ou fora de nós), sentimos medos e incertezas; angustia, ansiedade, frustração, estresse podem nos acompanhar e até levar ao desespero.

Fato é que cada um reage às mudanças de formas diferentes: daí a importância do autoconhecimento e das emoções.

A prática do autoconhecimento faz com que a pessoa tenha controle sobre suas emoções, positivas ou não. Habilidade importantíssima em tempos de crise.

Para isso, especialistas descrevem dicas de como manter o equilíbrio e fortalecer as emoções de forma a não adoecer:

  • Reserve um momento para você, onde possa fazer um recolhimento, seja para pensar ou simplesmente respirar pausadamente;
  • Crie o habito de agradecer, esse sentimento libera dopamina, neurotransmissor do bem estar;
  • Desenvolva seus potenciais. Acredite em você!
  • Expresse suas emoções;
  • Realizar atividades físicas, meditar ou rezar são atitudes que ajudam a pensar e agir de forma equilibrada e menos ansiosa;

Seguindo essas dicas podemos desenvolver a empatia, habilidade de colocar-se no lugar do outro.

 Que incrível não é? Para sair ao encontro do outro, entro em contato comigo primeiramente!

                                                       Imagem Divulgação.

 

É importante também considerarmos nosso relacionamento familiar. Afinal, o ser humano não nasceu para ser sozinho e é dentro do contexto familiar que ele aprende o que é conviver.

Por que então não aproveitar esse momento juntos em família para:

  • Aumentar a confiança e fortalecer as relações de pais e filhos, marido e mulher;
  • Esclarecer os mal-entendidos e perdoar os ressentimentos;
  • Dar atenção ao que é importante para o outro;
  • Dialogar mais;
  • Realizar refeições juntos;
  • Realizar orações em família, pois fortalece a Fé e a União.

Essas são dicas que aproximam as pessoas, melhoram a convivência e ajudam a viver de forma saudável e feliz.

Em caso de dúvidas sobre como lidar com suas emoções, procure sempre um psicólogo.

Psicóloga Geovana Salete Cordeiro Kujiv – CRP/08-19042
Psicóloga Escolar e Clínica em Terapia Familiar Sistêmica

Fonte:
DANTAS, Gabriela Cabral da Silva. “Autoconhecimento”; Brasil Escola. Disponível em:https://brasilescola.uol.com.br/psicologia/autoconhecimento.htm.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.