Igreja Católica Apostólica Romana

Adaptado aos cuidados com a Pandemia, Corpus Christi na Diocese é marcado por fé e emoção

“Foi muito emocionante. Em quantos carro pude ver pessoas chorando após receber a Eucaristia".

Ostensório com a Hóstia Consagrada. (Imagem Débora Rodrigues – Pascom.

Celebração marcante para os fiéis católicos, aguardada todos os anos pela famosa tradição do enfeite dos tapetes de serragem, que valorizam a passagem do Santíssimo Sacramento, a Festa de Corpus Christi este ano necessitou de cuidado e uma adaptação toda especial devido a Pandemia do Novo Coronavírus.

Cumprindo as recomendações dos órgãos governamentais, e orientados pela nota emitida por Dom Walter Jorge, bispo diocesano, as paróquias da Diocese realizaram as celebrações, mas respeitando todos os cuidados exigidos: o uso de máscaras, o distanciamento social, celebrações sem a presença de fiéis, que acompanharam as celebrações pelas redes sociais de suas paróquias, com alguns indo até a igreja para apenas receber a comunhão eucarística, mas dentro de seus veículos.

Quem participou deste momento relata a emoção que sentiu e presenciou em cada fiel que recebia Jesus na Eucaristia.

 

Ministra da Eucaristia Ângela Crevelim, entregando a Comunhão. (Foto – Alexandre Müller – Pascom – Par. São Mateus, São Mateus do Sul – PR.

Foi o caso de Ângela Crevelim, ministra extraordinária da comunhão eucarística na matriz São Mateus, em São Mateus do Sul. Para ela o dia foi diferente, mas muito intenso, pois pôde perceber o amor que as pessoas sentiam em sua fé ao ir receber a Eucaristia, com muitos inclusive se emocionando, como conta Ângela. “Foi muito emocionante. As pessoas paravam o carro ansiosas para receber Jesus. Muitas comungavam e se emocionavam. Em quantos carros pude ver pessoas chorando após receber a Eucaristia. Foi muito bom poder estar lá sentindo essa emoção junto com elas”, testemunha a ministra.

Áudio Ângela Crevelim:

Dom Walter Jorge, bispo diocesano, em momento da Bênção do Santíssimo, ao chegar na Matriz Nossa Senhora das Vitória, em Porto União – SC.

A passagem do Santíssimo Sacramento pelos tapetes de serragem foi substituída por carreatas, medida que proporcionou a manifestação pública da fé na Eucaristia pelas ruas das cidades, além de favorecer que as famílias católicas pudessem receber a bênção e prestar sua adoração a Jesus, de frente às suas casas onde as carreatas passaram. “Foi muito interessante essa experiência. Em uma hora e meia após a celebração, conseguimos percorrer alguns bairros de nossa cidade, levando o Santíssimo com a carreata por algumas ruas”, relata o padre João Ari, pároco  da paróquia Nossa Senhora das Graças e São José, na cidade de General Carneiro.

Em União da Vitória, sede da Diocese, a celebração se deu na catedral e foi presidida por Dom Walter Jorge, bispo diocesano. A Festa Litúrgica de Corpus Christi na igreja Catedral também contou com uma carreata após a celebração, que percorreu várias ruas, incluindo outras paróquias que pertencem ao Setor Catedral. A bênção com o Santíssimo se deu na Matriz Nossa Senhora das Vitória, em Porto União – SC, pertencente à Diocese de Caçador, onde terminou a carreata.

Leia Aqui a HOMILIA de Dom Walter Jorge

Texto: Marcelo S. de Lara
Foto Capa: Carina Orth.
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

Fotos de algumas paróquias

 

Paróquia Catedral – União da Vitória

 

Paróquia São Mateus – São Mateus do Sul

Paróquia Sagrado Coração – Rio Azul

Paróquia N. Srª do Rosário: Rio Claro do Sul – Mallet

Paróquia N. Srª da Graças e São José – General Carneiro

Paróquia N. Srª do Perpétuo Socorro – São Mateus do Sul

Paróquia Nossa Senhora das Dores – Bairro Limeira – União da Vitória

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.