Igreja Católica Apostólica Romana

Catedral Sagrado Coração de Jesus

SETOR
Catedral

Fundação:
25/09/1917

Secretárias:
Adriana e Jéssica

Expediente:
Segunda a sexta-feira: 8h às 12 e 13h30 às 17h30.
Sábado: 8h às 12h.

Dia do Padroeiro:
8 de junho – Dia do Sagrado Coração de Jesus 2018.

TELEFONE
(42) 3522-1091

E-mail:
par.catedral@dioceseunivitoria.org.br

Endereço:
Av. Getúlio Vargas, 15 – Centro
84600-170 – União da Vitória – PR

Missas:
Segunda a sábado: 7h e 19h
Quarta-feira: 16h
Quinta-feira: 15h
Domingos: 7h30, 10h, 19h.
Toda primeira sexta-feira do mês: Missa em honra o Sagrado coração de Jesus, às 15h.

25

Pároco: Pe. Silvano Surmacz

13

Vigário Paroquial: Pe. Aquiles Ramos Berton

 

Histórico

Aos 20 de maio de 1917, às 15h, por ocasião da Visita Pastoral de S. Ex.a Dom João Francisco Braga, Bispo Diocesano de Curitiba (PR), foi lançada e benta a pedra fundamental da futura Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória (PR), em terreno doado pelo Governo do Estado do Paraná, na pessoa do Dr. Affonso Alves de Camargo, Governador; Dr. Caetano Munhoz da Rocha, Secretário da Fazenda e Cel. Amazonas de Araújo Marcondes, Prefeito Municipal de União da Vitória.

Em 2 de outubro do mesmo ano, o Sr. Bispo de Curitiba comunicou aos Rev.mos Padres Franciscanos de Porto União (SC), a separação das duas paróquias e, por provisão, nomeava, na mesma data, o Rev.mo Frei Rogério Neuhans, Administrador da novel Paróquia de União da Vitória (PR), de comum acordo com o Bispo de Florianópolis, por tempo indeterminado e residência em Porto União. Frei Rogério foi substituído em 1920 por Frei Jacob Hoffer, em 1926 por Frei Pio Foeker e em 1932 por Frei Clemente Tambosi.

A solenidade de inauguração da Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória, ocorreu no dia 15 de agosto de 1926. com grande festa popular que rendeu quase dois contos de reis. Só dois anos mais tarde foi iniciada a construção da torre que foi concluída em maio de 1930.

No ano de 1929 foi criada a Diocese de Ponta Grossa (PR) e a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória passou, então, à jurisdição da nova Diocese.

No dia 2 de fevereiro de 1933, foi nomeado Vigário de União da Vitória o Rev.mo Frei Polycarpo Schuen e, como seu coadjutor, o Rev.mo Frei Deodato Berkart, pela provisão de S. Ex.a Dom Antônio Mazzarotto, Bispo Diocesano de Ponta Grossa (PR).

Os primeiros ‘fabriqueiros’ (diretoria) da Catedral foram os senhores João Romanzini, presidente; Carlos Schiel, vice-presidente; Ângelo Pasqualin, tesoureiro; Alfredo Stalschmidt, José Holmes e Jacob Bogus, membros.

Frei Polycarpo passou a residir na Paróquia da Sagrado Coração de Jesus, sendo, portanto, o primeiro Vigário residente em União da Vitória. Esteve à frente da Comunidade Paroquial até o dia 22 de agosto de 1939, quando, após festejos populares paroquiais, foi-lhe, por dois ladrões, tirada a vida. O fato ocorreu em sua própria humilde residência, anexa à Igreja Matriz e causou grande consternação e revolta em toda a população que tinha em Frei Polycarpo um grande amigo e verdadeiro Pastor.

Até 1940 vários Padres Franciscanos prestaram serviços, como cooperadores, à Paróquia de União da Vitória. Foram os seguintes: Frei Bonifácio Martinov, Frei Redempto Kullmann, Frei Dimas Wolf, Frei Firmino Harbers, Frei Gregório Kurpick, Frei Felix Schroer, Frei Raymundo Hermens, Frei Archanjo Movatelli, Frei Roque Saupp, Frei Pacífico Jus, Frei Francisco Tenschert, Frei Osmundo Keuffer, Frei Erasmo Loranzein, Frei Humberto Zeller, Frei Caetano Prado, Frei João Evangelista Reinert, Frei Guilherme Rielz, Frei Euzébio Panly, Frei Fidelis Kampo e Frei Cyrilo Stroka.

No dia 1º de fevereiro de 1940 tomaram posse, na Paróquia de União da Vitória, os padres diocesanos, tendo sido o primeiro Vigário, o Rev.mo Pe. Henrique João Bücker e seu coadjutor o Rev.mo Pe. Nicolau Baltazar Przybycien. Permaneceram até 1948.

Na seqüência, foram Vigários os Padres: Pe. Francisco Salache (1948/1956), Pe. Francisco Filipak (1957/1965), Pe. Ladispau Maibuk (1966/1969), Pe. Paulo Xavier Machado (1969/1970), Pe. Estevão Hubert (1970/1976), Pe. Abel Zastawny (1976/1981). No período de 1981 a 1990 a Catedral Sagrado Coração de Jesus, não teve Pároco, mas apenas um Administrador Paroquial, tendo ficado sob a responsabilidade direta do Sr. Bispo Diocesano. Pe. Mário Fernando Glaab (1990/1992), Pe Hélio Fronczak (1992/1994), Pe. Estephano Hubert (1995), Pe. Ermildo Vicente Krasovski (1995/1998), Pe. José Levi Godoy (1998/…)

Entre os anos de 1940 e 2005, prestaram serviço à Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, como colaboradores, coadjutores e Vigários Paroquiais, os seguintes Presbíteros: Pe. Pedro Guerra (1943/1947), Pe. Francisco Estanislau Soczek (1947/1948), Pe. Luis Steffer (1949), Pe. Engelberto Brugenthis (1949), Pe. Francisco José Soczek (1951), Pe. José Junior Vicente, saletino (1954), Pe. Simão Bacelli, saletino (1954), Pe. Francisco Xavier Hogger, saletino (1954), Pe. Aquiles Trezzi, saletino (1956), Pe. Nelson Frederico Schiel (1960), Pe. Francisco José Soczek (1961/1963), Pe. Ladislau Maibuk (1963), Pe. Aloísio Biesek, saletino (1964), Pe. Jorge Zbigniero Grossmann (1964/1965), Pe. Joaquim Basso (1967), Pe. Agostinho Rutkoski (1971/1972), Pe. João Humberto Vanin (1976/1977), Pe. José Chipanski (1977/1978), Pe. José Levi Godoy (1978/1981), Pe. Hélio Fronczak (1981/1985), Pe. Aquiles Ramos Berton (1982/1983), Pe. José Chipanski (‘985/1990), Pe. Walter Luiz Schwab (1986/1987), Pe. Osmar Antonio Schroh (1987), Pe. Iomar Otto (1987/1988), Pe. Aquiles Ramos Berton (1990/1992), Pe Ermildo Vicente Krasovski (1992), Pe. Mário Fernando Glaab (1992/1995), Pe. Estephano Hubert (1995/…).

Apostolado da Oração

A Paróquia da Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória, registra a existência do “Apostolado da Oração”, em Ata do dia 1º de janeiro de 1932, festa da Circuncisão do Senhor, quando era seu Diretor Espiritual o Frei Guilherme Riecks e a Diretoria era constituída pela Presidente: Zizinha Amazonas Gonzaga; Secretária: Herondina Riesemberg e Tesoureira a Senhora Carlota Pioli. Possivelmente o Apostolado da Oração foi fundado já em 1928.

Filhas de Maria

A associação das Filhas de Maria foi a primeira fundada na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de União da Vitória. Ocorreu no dia 11 de maio de 1933 e as jovens Filhas de Maria receberam a fita azul em solenidade realizada no dia 15 de agosto, festa da Assunção de Nossa Senhora, do mesmo ano.

Congregação Mariana

Sob o título de ‘Congregação Mariana Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Santo Antônio’, foi fundada em 10 de outubro de 1937, por ocasião do encerramento das Santas Missões pregadas pelos Missionários Redentoristas, tendo, entre eles o Pe. Vitor Coelho de Almeida, e Pe. Antônio Penteado, de Aparecida (SP). O Pe. Vitor, falecido há alguns anos, tem postulada a ‘Causa de sua Beatificação’ em andamento.

Os jovens presentes, em grande número receberam, das mãos do próprio Pe. Vitor, a fita azul e membro. Foi, na mesma ocasião, formada a primeira Diretoria, assim constituída: Presidente: Hermenegildo Selbach; Vice-Presidentes: Miguel R. Contin e Essênio Guimarães; Secretário: Dirceu Saldanha Muniz; Tesoureiro: Octávio de Araújo e membros: Alceu Cardoso, João Côas, José Huergo, Hermindo Bazzo, José Hermógenes Santana, Sylvio Forville, Farid Guérios e Eugênio Luiz Piluski.

Cruzada Eucarística

No Domingo do Bom Pastor, do ano de 1940, teve início a Cruzada Eucarística na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, agora Catedral. Provavelmente sua fundadora foi a Irmã Carmita, Serva do Espírito Santo, que trabalhava no Externato Santa Terezinha, então já existente. Muitas crianças, de ambos os sexos, receberam, na ocasião, a fita amarela com uma cruz azul, fita de ‘cruzadinho’.

Biblioteca Paroquial Pio XI

A Paróquia da Catedral já teve sua Biblioteca inaugurada em julho de 1940, com 150 volumes. Foi organizada pelos membros da “Associação Vicentina’ e da ‘Propagação da Fé’, que existiram, por algum tempo em nossa Paróquia. Sua primeira bibliotecária e responsável, foi a Senhora Horizontina Garcez Pinto. A Biblioteca chegou a possuir mais de dois mil títulos à época em que seu bibliotecário era o Sr. Danilo Schiel. Quando encerradas suas atividades, o acervo foi passado à Biblioteca Municipal de União da Vitória.

Visita de Nossa Senhora de Fátima

Em 5 de agosto de 1953, União da Vitória e Porto União, foram agraciadas com a visita da “imagem peregrina” de Nossa Senhora de Fátima. Recebida no aeroporto foi acompanhada, segundo registros da época, por aproximadamente quatrocentos veículos e recebida, ao longo da Avenida Manoel Ribas por trinta mil pessoas locais e procedentes dos municípios vizinhos de Cruz Machado, Matos Costa, Caçador, Joaçaba, Canoinhas, Mafra, Rio Negro, Paulo Frontin, Dorizon, Mallet, Rio Claro, Bituruna e diversas outras localidades. A Congregação Mariana, juntamente com as Filhas de Maria, ensaiou e apresentou peça teatral retratando as aparições de Nossa Senhora, em Fátima. A peça teve ampla repercução. Foi apresentada três vezes em nossa cidade e, a pedido, também em Irati (PR). 

Movimento Serra

Em data de 26 de maio de 1966, foi iniciado, em União da Vitória, o Movimento Serra, sob o título de “Clube Serra Vale do Iguaçu”. Seu fundador foi o Sr. Luiz Alexandre Compagnoni, membro da Comunidade Serra do Rio de Janeiro.  A reunião de fundação foi realizada no Clube Apolo e culminou com a eleição da seguinte diretoria: Presidente: Ulysses Antônio Sebben; Vice-Presidentes: Dr. Roberto Cyro Correa, Prof. João Hort e Afonso Francisco Ulrich; Secretário: Mário de Abreu Carvalho; Tesoureiro: Amadeu Bona e vogais: Guerino Massignan, Dr. Marcial Carlos Ribeiro, Luiz Contin e Jorge Iared.

Outros momentos na vida da Paróquia

Dia 5 de outubro de 1938 foram inaugurados, por Frei Polycarpo, os três sinos existentes na agora Catedral. Eles receberam os nomes de: Santa Maria (o maior), Santo Antônio (o médio) e São José (o menor).

No mesmo ano foi inaugurada a primeira Casa Paroquial, anexa à Matriz, lado esquerdo, e, em data de 15 de maio de 1958, foi inaugurada a atual Casa Paroquial ‘São João Maria Vianney’, mandada construir pelo Pe. Francisco Filipack, Vigário da época.

 

Em 3 de dezembro de 1939 foi criado o ‘Circulo Operário’ que por alguns anos, teve importante função de classe.

Em abril de 1941 foi vendido à Capela de São Miguel, de Porto Vitória, o primeiro altar da Catedral e, em novembro, inaugurado o segundo, posteriormente substituído pelo atual.

Em 22 de fevereiro de 1942 ocorreu a ereção canônica da Via-Sacra, na Catedral. A Via-Sacra original, pintada em tela, pelo artista plástico Luigi Morgari, constituindo-se em uma verdadeira obra de arte, para a então Matriz do Sagrado Coração de Jesus de União da Vitória, foi retirada alguns anos mais tarde e se encontra, atualmente, na capela da localidade de São Pascoal, Município de Irineópolis (SC).

Em 1945 foi criada pela Paróquia, a ‘Liga Eleitoral Católica’ e, em junho de 1947 foi solenemente dado o nome de Frei Polycarpo a uma das ruas de União da Vitória. Na ocasião o Dr. Mansur Guérios, advogado, proferiu o discurso inaugural.

Em 1º de novembro de 1947 foi realizada, pela Paróquia, campanha em favor da população da Europa, envolvida e sofrendo as conseqüências da 2ª Guerra Mundial.

No dia 21 de agosto de 1949, às 16:00 horas, foi, por iniciativa do então vereador Domício Scaramella, ‘fabriqueiro’ da Matriz, bento e entronizado na Câmara Municipal de União da Vitória, um belíssimo crucifixo. O ato foi realizado pelo Pe. Francisco Salache, Pároco e Dr. Francisco de Paula Xavier, Juiz de Direito da Comarca de União da Vitória, além dos vereadores e outras autoridades. A solenidade foi irradiada pela ZYD3, Rádio União e abrilhantada pelo Coral “Regina Celi”, regido pelo Sr. Danilo Schiel.

Em 24 de abril de 1960 foram inaugurados os vitrais da Igreja Matriz do Sagrado Coração de Jesus. Todos foram doados por pessoas, famílias e instituições da cidade, em campanha realizada pessoalmente pelo Vigário Pe. Francisco Filipack.

A Pia Batismal, de mármore, existente na Catedral, foi doada pelo Sr. Boleslau Iwanko e Família.

Em dezembro de 1960 foi inaugurado o atual Altar Mor da Catedral, assim como a mesa de comunhão e mais um altar lateral – de paradeiro desconhecido todos em mármore, foram adquiridos com doações feitas pela população de União da Vitória.

No mesmo ano de 1960, sob a responsabilidade da Congregação Mariana, tendo na presidência o Sr. Ulysses Sebben, foi praticamente construído o Salão Paroquial Frei Polycarpo, salão velho, que agora está sendo demolido para dar lugar a um novo e mais confortável.

 

Em 1964, a Congregação Mariana patrocinou importante reforma na Igreja Matriz. Foi substituído o assoalho de madeira pelo piso atual e mandados fazer os bancos atuais, em imbuia, substituindo os antigos que foram doados.

Em 1965, a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus foi campeã, na campanha em favor da OVS – Obra das Vocações Sacerdotais, recebendo, em solene Missa presidida por Dom Geraldo Pelanda, então Bispo Auxiliar de Ponta Grossa, Diocese a que União da Vitória pertencia, a Bandeira das Vocações Sacerdotais.

SACRAMENTOS

Curso de Pais e Padrinhos: Todo segundo sábado do mês, às 14h.

Batizados: Todo terceiro domingo do mês, na missa das 10h.

Curso para noivos: 28 e 29 de abril e 20 e 21 de outubro de 2018.

Primeira Eucaristia: 24 de novembro de 2018.

Crismas: 25 de novembro de 2018.

SERVIÇOS

Toda terça-feira, Liga das Senhoras Católicas da Catedral.

Toda segunda-feira, sopão para atendimento carentes, a partir do meio-dia.

Notícias da Paróquia:

Jovem testemunha experiência vivida no ‘Vibração’

Participando do 'Vibração Jovem' desde o…

‘Missa do Crisma’ é presidida por bispo auxiliar de Curitiba

Na quarta-feira, 28 de março, a Catedral…

Fiéis dão adeus a Dom Agenor Girardi

Uma preocupação tomou conta dos fiéis…

Missa na Catedral marca Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

Nesta sexta-feira, 23, a Igreja celebrou…

Co-padroeira da Diocese é acolhida de modo festivo na Catedral

Fiéis de várias paróquias participaram…

Missa Solene celebra os 100 anos da Catedral de União da Vitória

Uma Missa Solene nesta sexta-feira, 26,…

Padres renovam seu Ministério em ‘Missa do Crisma’

Também chamada como ‘Missa da Unidade’,…