Igreja Católica Apostólica Romana

Paróquia São Carlos Borromeu

SETOR
Sagrada Família

Fundação:
10/03/1981

Secretária:
Audineide

Expediente:
Segunda a sexta-feira: 13h30 às 17h30.

Sábado: 8h às 10h.

Dia do Padroeiro:
4 de novembro

TELEFONE
(42) 3562 1216

E-mail:
par.borromeu@dioceseunivitoria.org.br

Endereço:
Endereço: Av. São Carlos, 87

84630-000 – PAULA FREITAS – PR

Missas:
Quarta-feira e sábado: 19h
Domingo: 9h

Pe.Marcelo2

Administrador Paroquial: Pe. Marcelo Antônio Rosa

SACRAMENTOS

Batizados: terceiro final de semana de cada mês

Histórico

A Paróquia São Carlos Borromeu, atualmente compreendida nos limites do município de Paula Freitas, Paraná, foi instalada no dia 15 de março de 1981, sendo uma paróquia da Diocese de União da Vitória.

 

Antecedentes Históricos

A cidade de Paula Freitas, segundo dados históricos, teve seu início no ano de 1870, com a criação do Porto Estácio do Rio Iguaçu, por Manoel Estácio de Paula. Este navegou pelo rio Iguaçu, saindo de Rio dos Patos (atual Vila Palmira, no Município de São João do Triunfo), e chegou ao local onde se instalou e iniciou o desbravamento às margens do rio. No ano de 1905 chegam ao lugar os trilhos da Estrada de Ferro “São Paulo – Rio Grande”, passando pelas fazendas dos Estácios e das terras do Coronel Amazonas Marcondes. No dia 24 de fevereiro do mesmo ano foi inaugurada uma estação ferroviária que recebeu o nome de PAULA FREITAS, em homenagem ao engenheiro civil Antônio de Paula Freitas, conhecido nacionalmente por suas obras e responsável por arquitetar esta estação. Daí surge a denominação para a localidade: Paula Freitas.

A vasta área madeireira despertou o interesse de muitos e, após anos de trabalhos pelos residentes, instalou-se a indústria “Madeiras Impregnadas e Serradas do Paraná Ltda”, sendo a única do seu gênero na América Latina. Outra empresa que teve grande parcela no progresso de Paula Freitas foi a organização “Portela, Souza & Cia. Ltda”, fundada no ano de 1945, a qual operava nos setores: madeireiro, agro-pecuário, cerâmico, etc.

No ano de 1964 cria-se o município de Paula Freitas, desmembrado do município de União da Vitória e também uma pequena parte, do município de Paulo Frontin, sendo criado pelo então governador Ney Braga.

Atividades religiosas

Por ocasião da transferência da sede do Distrito de Carazinho (localidade deste município) para o povoado de Paula Freitas, criando-se um novo Distrito com um número aproximado de 235 pessoas ao redor da conhecida Serraria “São Carlos”, no ano de 1921, o Cel. Agostinho doa à então paróquia de União da Vitória alguns terrenos, nos quais começam a ser construídas algumas capelas: Capela São Carlos Borromeu; Santo Antônio, no Zinco dos Grilos;  N.S. da Glória, no Faxinal dos Estácios; São Sebastião, no Carazinho; Divino Espírito Santo, em Vargem Grande.

No período de 1936 a 1938, estabeleceram-se na vila as Irmãs Catequistas Franciscanas, Congregação Religiosa fundada por Frei Policarpo, vigário da paróquia de União da Vitória, as quais se dedicavam ao ensino primário. No dia 02 de fevereiro de 1946 os padres da Congregação dos Passionistas iniciaram suas atividades na capela São Carlos Borromeu. Autorizados pelo bispo da diocese de Ponta Grossa, Dom Antônio Mazarotto, os padres Justino e Clemente e também o irmão Ildefonso  começam a trabalhar nas capelas existentes. Entre as muitas atividades realizadas, iniciaram a veneração a São Juvêncio, menino mártir romano, cuja imagem e relíquias ainda se preservam na Igreja  São Carlos Borromeu.

Com a criação da Paróquia São Cristóvão e N.S. da Salette, no ano de 1956, as capelas existentes na região de Paula Freitas (Vargem Grande, Rondinha, Faxinal, Jararaca, Poço Preto e São Carlos Borromeu), passaram a ser assistidas  pelos padres Saletinos. Passados alguns anos iniciou-se a construção da atual Igreja Matriz, mais precisamente no ano de 1961. Esta construção foi resultado do trabalho do povo, bem como, das doações vindas da Alemanha. Na década de 70 a comunidade de Paula Freitas organizou a construção do atual Salão Paroquial, ao lado da  Igreja Matriz.

Sendo instalada a Diocese de União da Vitória, em 06 de março de 1977, as capelas já mencionadas passam a pertencer à nova diocese e continuam a serem atendidas pelos padres saletinos que residiam no Bairro São Cristóvão, em União da Vitória os quais se deslocavam de trem ou de bicicleta para Paula Freitas. 

Fruto da intervenção e ida pessoal de Dom Walter aos escritórios centrais da ADVENIAT na cidade de Essen, na Alemanha, em fins de 1977, essa Organização enviou vultuosa soma de dinheiro para o início imediato da construção da casa do Padre (a atual casa paroquial) ao lado da Igreja Matriz. Em 22 de maio de 1977, Dom Walter realizou pela primeira vez na história da Diocese a cerimônia de investidura dos dois primeiros MECEs de Paula Freitas:  Zigmund Wiezkon e Miguel Fernandes; sendo esta também a primeira vez na história da Diocese que ele entregou a Túnica aos MECEs em sinal de sua tarefa eucarística.

Nos anos 1979 e 1980 encontramos a presença das Irmãs Dominicanas de N. Sra. do Rosário de Monteils, da Província do Sul, radicando-se em Paula Freitas; porém, sua permanência foi curta.

Atendendo às necessidades da população local, no dia 15 de março de 1981 dá-se a instalação da paróquia São Carlos Borromeu, desmembrada da paróquia São Cristóvão, e tendo por limites as divisas do município de Paula Freitas, sendo o primeiro vigário o valoroso Pe. Jacinto Pasin. Desde então passaram por esta paróquia os seguintes padres saletinos: Pe. Virgínio Dall’Agnol; Pe. Santo Mário Granzotto; Pe. Adelar  Menegazzi ; Pe. Antonio Bortolini ; Pe. João Antônio Michelle ; Pe. José Dall’Alba. A partir do ano de 1991 a Paróquia passa a ser atendida por padres seculares do clero da Diocese de União da Vitória, sendo o primeiro a tomar posse no dia 29 de outubro, o Pe. Celso Martinhuk.

No ano de 1992 são transferidas para a nova paróquia duas capelas até então atendidas pelo pároco da Paróquia da Senhora Sant’Ana, de Paulo Frontin. São elas:  a Capela São João Batista , na comunidade de Bela Vista e a Capela Divino Espírito Santo na comunidade de Rio das Antas.

Outros padres (do clero diocesano) que por aqui trabalharam: Pe. Estevão Hubert; Pe. Mário Fernando Glaab; Pe. Antônio Kolodzieiski  (aqui trabalhou desde o ano de 1993 até o ano de 2001); Pe. Inácio Nalon (20 de abril de 2001 a 2002); Pe. Joseph Tekkel  padre do clero secular da Diocese de Palai do Rito Siro Malabares,  Índia  (23 de outubro de 2002 a 22 de setembro de 2003;  Pe. Aquiles Ramos Berton; Pe. Tadeusz Adamczyk; Pe. Sidnei José Reitz.

Atualmente a Paróquia esta sob os cuidados do  Pe. Rodrigo Scherer Reitz, auxiliado pelos diáconos permanentes Walfrido José Polsin e João Alberto Carneiro. No momento é composta  por 15 capelas: N. Srª. Aparecida (Loteamento Jardim Maria Anísia); São José e a Imaculada Conceição (Rondinha);  São Pedro  (Cachoeira);  Santa Rosa de Lima (Vila Rural);  Divino Espírito Santo (Rio das Antas);  Nossa Sra. da Salette (Colônia Macacos);  Nossa Sra. do Rosário  (Palmital da Jararaca); Nossa Sra. da Glória (Faxinal); Santo Antonio (Poço Preto);  Divino Espírito Santo (Vargem Grande); São Sebastião (Carazinho);  Nossa Sra. da Saúde (Cerro do Leão); São João Batista (Bela Vista); Sagrado Coração de Jesus (Ronda Jararaca), e a Matriz tendo como padroeiro São Carlos Borromeu. Conta também com 04 capelas do Rito Ucraniano, atendidas pelos padres da paróquia São Basílio Magno (União da Vitória), e pelos padres da Paróquia N. Srª da Natividade de Paulo Frontin.

 

Notícias da Paróquia