Igreja Católica Apostólica Romana

Em Crismas pela Diocese Dom Walter Jorge fala da missão do jovem crismado

"Não sejamos um corpo sem alma. Cristão foi feito para ter alma. E a alma do cristão é o Esprito Santo, que desce em Pentecostes, quando a Igreja celebra a Crisma".

Crianças da catequese segurando faixas indicando alguns dons do Espírito Santo.

Os meses de novembro e dezembro serão marcados na Diocese com as celebrações das Crismas em todas as paróquias.

Ministrado pelo bispo Diocesano, Dom Walter Jorge, o Sacramento da Crisma é o 3º Sacramento que marca início da caminhada na vida cristã, e que completa a Missão recebida no Batismo, quando o cristão é ungido para no mundo doar sua vida por Deus, denunciar as injustiças e governar as ‘coisas’ criadas por Deus. “Os três primeiros sacramentos, o modo de começar a ser cristão, são os mais importantes para a nossa Salvação.  Ao marcar vocês com a cruz de Cristo, dizendo o seu nome, o Espírito Santo vem com a força de Deus para vocês serem testemunhas no meio dos jovens”, explica Dom Walter Jorge.

Dom Walter Jorge:

Ao comentar que os Sacramentos são caminhos de Salvação, o bispo diocesano também enfatiza que a Salvação é o objetivo mais importante para o ser humano. Segundo ele, todas as atividades e serviços prestados neste mundo devem ter como meta a Salvação. “Podemos buscar trabalho, profissão, família, mas se todas essas coisas não tiverem como meta a Salvação tudo será em vão. Estaremos perdendo o rumo, o foco da nossa vida”, exorta Dom Walter Jorge, aos jovens em uma das crismas na Diocese.

Dom Walter Jorge, bispo diocesano, ungindo o crismando na fronte com o Óleo do Crisma: “Recebe por este sinal, o Espírito Santo, Dom de Deus”, pronuncia o bispo.

Dom Walter Jorge:

O abraço da paz, após a unção do Óleo do Crisma, expressa o consolo, o conforto de Deus que encoraja o crismado.

Alertando os crismados para não desanimarem na vida diante das dificuldades, e investirem no relacionamento íntimo com Deus, o bispo diocesano, que como pastor, na preocupação de orientar o seu rebanho, alertou que se a preguiça e a tristeza tomarem conta da juventude, o maligno rouba a semente dos talentos lançada por Deus, por isso, a importância de cultivar a vida de oração. “Não deixem a preguiça falar alto porque se não o maligno rouba a semente. Acostumem a alma de vocês com Jesus Cristo. Quanto mais acostumar, mais prazeroso será. Quanto menos acostumar, mais sacrificado será. O Espírito Santo é a Alma da Igreja, é a sua alma. Deixe o Espírito agir em você”, convidava o bispo.

Dom Walter Jorge:

 

Texto: Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.