Igreja Católica Apostólica Romana

Diocese de União da Vitória celebra 43 anos de Instalação

Hoje, 06 de março, a Diocese de União da Vitória celebra 43 anos de sua instalação. Também Dom Walter Michael Ebejer, bispo emérito, atualmente com 90 anos de idade, completa 43 anos de episcopado, dos quais, 30 servindo como bispo diocesano, sendo ele o primeiro bispo da Diocese.

Foto da missa de Ordenação Episcopal de Dom Walter Ebejer, em 1977, no antigo Estádio Ferroviário, em União da Vitória. No mesmo ato foi Instalada a Diocese de União da Vitória, com o seu primeiro bispo.

 

Em 2007, a Diocese de União da Vitória ganhou seu segundo bispo, Dom João Bosco Barbosa de Sousa, que a dirigiu por 7 anos, sendo em 2014 nomeado e transferido para a Diocese de Osasco – SP.

Em 2015 é nomeado o terceiro bispo de União da Vitória, Dom Agenor Girardi, transferido como bispo auxiliar da arquidiocese de Porto Alegre – RS. Com seu falecimento em 08 de fevereiro de 2018, a Diocese ficou vacante, (sem bispo) até 2019.

Em 27 de abril de 2019, o quarto bispo de União da Vitória, Dom Walter Jorge Pinto, toma posse do pastoreiro da Diocese. Vindo da arquidiocese de Mariana (MG), Dom Walter Jorge era padre diocesano e atuava no Santuário São José Operário, em Barbacena (MG).

Em espírito de júbilo pela riqueza de sua história, construída por religiosos, lideranças leigas, benfeitores, e pela fé, que como Povo de Deus colabora na edificação do Reino de Deus, nesta data, uma coincidência chama a atenção. Sacerdotes de toda a Diocese, religiosos (as), seminaristas, diáconos e inúmeros fiéis leigos e leigas estão realizando a 15ª Assembleia Diocesana de Pastoral, evento que acontece na Casa de Formação Cristã, em União da Vitória, local onde muitas outras assembleias, e a formação cristã de inúmeras lideranças, marca também a história da Diocese.

Breve História da Criação e Instalação da Diocese:

A Diocese de União da Vitória foi criada pela Bula Pontifícia Qui Divino Consilio, do Papa Paulo VI, no dia 3 de dezembro de 1976. Foi territorialmente composta de áreas tiradas da Diocese de Ponta Grossa, da Arquidiocese de Curitiba e da Diocese de Guarapuava, composta de onze municípios do sul do Paraná, com uma população de talvez menos de 200.000 habitantes. Os municípios de General Carneiro e Bituruna, tirados da Diocese de Palmas, foram anexados a União da Vitória só em 9 de fevereiro de 1984, com o Decreto da Congregação para os Bispos “De mutatione finium”. Isto fez com que a nova configuração territorial, agora com mais de 10.000 Km², colocasse a diocese no nono lugar, territorialmente, entre as dezessete dioceses paranaenses do Rito Latino.

No momento de sua instalação, 06 de março de 1977, a diocese tinha menos de 8.000 Km², com onze municípios, doze paróquias (sendo quatro no perímetro urbano de União da Vitória, com oito padres) e um total de 18 padres, sendo 4 seculares e 14 religiosos, com 4 municípios sem padres, mais 40 religiosas de várias congregações.

No dia 6 de março de 1977, no Estádio Ferroviário, assume o primeiro bispo, Dom Walter Michael Ebejer, numa cerimônia que contou com a participação de mais de 14 bispos do Paraná e de Santa Catarina e do Núncio Apostólico Dom Cármine Rocco.

Após a sagração episcopal de Dom Walter Michael Ebejer, O.P., foi oficialmente instalada a Diocese, e dando a nova Cátedra simbólica da diocese ao seu pastor, que desde então declarou que iria se concentrar na formação de líderes leigos e de novos sacerdotes.

Dedicou-se a partir daí visitando assiduamente o interior e suas comunidades/capelas, expondo as diretrizes pastorais, incentivando o espírito comunitário, a implementação do Culto Dominical, a formação de Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística (MECEs). Entre outros projetos, ampliou a Rádio Educadora, emissora da Diocese, iniciou o Boletim Diocesano “Estrela Matutina”, hoje com 12.000 exemplares, reforçou a catequese e as associações religiosas. Destacou também seu trabalho, uma campanha em cada capela, de mentalização contra o Êxodo Rural, que estava ameaçando os pequenos agricultores e esvaziando o interior, e a adoção de modernos sistemas de agricultura. Também dedicou tempo dirigindo pessoalmente inúmeros cursos de formação para leigos. Foi reitor do seminário maior e, até hoje, é professor de filosofia e teologia.

Em fevereiro de 1984 foi inaugurado o primeiro bloco de quatro andares do Seminário Diocesano Rainha das Missões, para os alunos do seminário menor e do Propedêutico, inaugurando o Curso Institucional de Filosofia em 28 de janeiro de 1985, e o de Teologia em 22 de fevereiro de 1987. Em seguida, abriu as portas do seminário para religiosos locais e seminaristas de dioceses do centro e do nordeste do Brasil, formando bom número de padres para essas dioceses.

A diocese ordenou os primeiros diáconos permanentes em 1982, formados na Escola de Formação Permanente durante cinco anos; União da Vitória foi a segunda diocese do Paraná a estabelecer o diaconato permanente.

Atualmente a Diocese é composta por 25 paróquias, com mais de 400 comunidades e locais de celebração.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.