Igreja Católica Apostólica Romana

Paróquia São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria

SETOR
São Mateus

Fundação:
20/08/1978

Secretária:
Lintsen

Expediente:
Segunda a sexta-feira: 8h às 11h30 e 13h às 17h.
Sábado: 8h às 11h30

Dia do Padroeiro:
19 de março

TELEFONE
(42) 3533 1297

E-mail:
par.jose@dioceseunivitoria.org.br

Endereço:
Rua Gasparina Simas Milleo
Caixa Postal 02
83980-000 – ANTONIO OLINTO – PR

Missas:
Quarta-feira, quinta-feira, sábado: 19h
Domingo: 9h
Primeira sexta-feira do mês: 19h

Pe-Antonio

Pároco: Pe. Antonio Carlos Rodrigues

SACRAMENTOS

Batizados: Todo sábado, depois da missa das 19h.

Curso para noivos, Primeira Eucaristia e Crismas: Consulte a paróquia.

Histórico

Em 1870 já existia a Capela Santo Antonio da Água Amarela de Cima, bem como o seu cemitério. A partir de 1895, Antonio Olinto se desenvolve, graças à chegada dos imigrantes ucranianos e poloneses. No dia 15 de janeiro de 1896 foi celebrada a primeira missa campal em Antonio Olinto, pelo Padre Costa Pinto, vigário da Lapa.

Em seguida foi construída uma pequena Capela em honra a São José, e em 15 de janeiro de 1897 recebeu a provisão canônica do bispo de Curitiba. Existe na paróquia o livro de batizados que data de 31 de dezembro de 1905, o livro de óbitos, da mesma data, bem como o livro registro de casamentos de 31 de dezembro de 1906.

Os padres que atenderam a comunidade antoniolintense até a criação da Paróquia foram: Padre Costa Pinto (1896), Padre Heriberto Goetterdorfer, que chamava a localidade de Mein Becker, mas o povo dizia Membéca (“Meu pãozinho?” ‘Meu lugar querido?’), Padre Nikon Rosdolski (não consegui encontrar datas precisas destes padres). Padre João Wolyncewicz ou Wolouchewski (de 1906 até 15 de agosto de 1911, primeiro padre residente, pois nesta data foi assassinado, durante um assalto. Poucos dias antes havia chegado em Antonio Olinto o Pe. João Michalczuk, do rito ucraniano, o qual fez os seus funerais. No Livro do Tombo narra que já eram grandes amigos, e elogia este Padre culto e cheio de espiritualidade. Entre os suspeitos estava o próprio sacristão, visto com o seu relógio de bolso.

Foi o mesmo Padre João Michalczuk quem terminou a construção da Igreja Ucraniana e fez confeccionar o famoso Ícone de Nossa Senhora dos Corais, uma das mais belas obras de arte do Brasil, a qual foi exposta no dia 01 de maio de 1933. Padre Francisco Komander (1912 e 1914-1916), Padre João Zygmmit ou Zygmund(1912-1914), Padre Estanislau Piasecki(1916-1920), Padre Francisco Zdzieblo(1920-1921), Padre João Wsobel(1921), Padre João Zygmmit (1921-1931: inaugurou a nova Igreja em 18 de outubro de 1924, medindo 20 x 9m), Padre Estanislau Porzycki(1932-1941). Neste período ainda atenderam o Padre José Lopacinki, Padre Antonio Myszka, Padre Simão Sojka e o Padre Affonso Passkiewicz, Padre Paulo Passyna.

Depois vem o Padre Aniceto Weiss (1941-1946). Este queimou a Igreja em 23 de junho de 1942, quando tentava afugentar os maribondos da torre da Igreja, sendo salvas as imagens de São José, de Nossa Senhora de Lourdes, um cálice de procedência européia e algumas casulas, Padre Antonio Sujsla(1946-1947).

 Padre Bronislau Koslowski (1948-1949). Veio com a missão de construir a nova Igreja de São José. Escreveu no Livro do Tombo: “…cheguei ao lugar no dia 27 de fevereiro de 1948. Encontrei tudo em lastimável estado. Da Igreja, construída com grande sacrifício do povo sob sábia direção do Revmo. Padre João Zygmunt, ficaram só cinzas e escombros. Com a Igreja queimou-se tudo, salvo a imagem do Padroeiro, a imagem de Nossa Snra.de Lourdes, cálice de procedência européia e algumas casulas”. As missas passaram a ser celebradas na casa paroquial, que teve as repartições retiradas e sendo construído um presbitério pelo Padre Antonio Myszka. A construção da atual Igreja Matriz é iniciada aos 18 de outubro de 1948 e é inaugurada aos 28 de outubro de 1958 pelo Padre Tadeu Kolodsieyczyk. A cruz da torre era da antiga igreja.

Padre Simão Sojka (1949-1954 e 1955), Padre José Walkoviak(1954-1955), Padre Clemente Doroszewski(1956), Padre Orestes Francisco Grein(1957), Padre Francisco Madej(1957-1960) auxiliado pelo Padre Tadeu Kolodsieyczyk, Padre Bronislau Bauer(1960-1961), Padre José Kotlinski(1962-1963, Padre Mariano Litewka(1963-1964).

Depois deste período por muitos anos Antonio Olinto foi atendida pelos padres de Rio Negro (Butiá), Lapa (Água Amarela de Cima, de Baixo, Imbuial e Lagoa da Cruz) e São Mateus do Sul (Aliança Nova e a Sede).

Logo após a criação da Diocese de União da Vitória passaram: Padre Jorge Morkis(1977-1978) e Padre José Orlovski(1978). Desde julho de 1978 até maio de 1980 a Paróquia foi atendida pelo próprio Bispo Diocesano Dom Walter Michael Ebejer.

Aos 20 de agosto de 1978 foi criada oficialmente a Paróquia São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria (anteriormente pertencia à Arquidiocese de Curitiba). Depois vem o Frei Celestino Dotti (1980 a 1985), Padre Antonio Kolodzieiski (1985),Padre Aquiles Ramos Berton (1985-1988), Padre Iomar Otto (1988-1995), Padre José Edwin Kalsing (1995-1996), Padre Mário Fernando Glaab (1996-1998), que na sua ausência(estudos em Roma, foi atendida pelo Padre José Chipanski (1995-1997) auxiliado pelo Padre Jasinto César Tarachuk, e finalmente o Padre Silvano Surmacz, pároco atual, desde 01 de fevereiro de 1998. O Padre Osmar Antonio Schroh atendeu nos anos 2002 a 2002, e o Padre Jasinto César Tarachuk em 2002, por ocasião dos seus estudo em Roma neste período.

Atualmente a paróquia atende 19 capelas na zona rural (Aliança Nova, Campina, Pedroso, Avencal, Mato Preto, Lavador, Butiá dos Soares, Butiá, Água Vermelha, Amaro, Água Amarela de Cima, do Meio, de Baixo, São Luiz, Imbuial, Posto Train, Serrinha, Lagoa da Cruz e Cerro Lindo) e a Matriz, com uma média de 120 batizados por ano, 130 crismas por anos, 41 casamento por ano, bem como cerca de 110 primeiras comunhões nestes anos em que se tornou Paróquia. Atualmente esses números tendem a diminuir um pouco, devido à diminuição da taxa de natalidade.

Além da catequese, pastoral da criança, grupos de novenas, de jovens, de casais, entre outras atividades pastorais, a paróquia transmite dominicalmente a Santa Missa através da Rádio Cultura Sul FM (98,5) de São Mateus do Sul às 8h30 e faz o programa da Ave Maria todas as segundas feiras às 18 horas na mesma emissora. Outra particularidade é a capela do Santíssimo, dentro da igreja Matriz, a única em toda a Diocese de União da Vitória, com a forma de uma tenda no seu interior, recordando a tenda da Arca da Aliança. Vale lembrar que 91% da população depende da agricultura familiar (feijão, milho, tabaco, soja e batata) e 90% das famílias residem na zona rural, de um total de cerca de 7.600 habitantes. O município possui uma área de 465 km2.

Existe também um grande entrosamento da comunidade do rito latino com a comunidade do rito ucraniano por ocasião da festa de Corpus Christi e da Romaria de Nossa Senhora dos Corais, sempre no terceiro domingo de novembro, que atrai centenas de peregrinos.

Notícias da Paróquia