Igreja Católica Apostólica Romana

Instituto Piamarta

Há 37 anos atuando na cidade de União da Vitória, localizado à esquerda da BR 476 como quem entra na cidade vindo de São Mateus do Sul, mais especificamente no Trevo do Mallon, Km 225, o Instituto Piamarta teve sua origem no final do século 19, no Norte da Itália, na cidade de Bréscia.

Instituição de cunho religioso, o Piamarta pertence à Congregação Sagrada Família de Nazaré e recebeu o nome em honra ao seu fundador, Padre João Batista Piamarta, hoje uns dos Santos da Igreja Católica. O Instituto que atualmente atende mais de 400 pessoas entre crianças, adolescentes e jovens, começou com 4 crianças na Itália vítimas do êxodo rural devido à grande Revolução Industrial na época. Padre Piamarta preocupado com crianças que viviam na rua, resolveu dar a elas amparo social pela educacional e espiritualidade. No Brasil, o Instituto chegou em 1957 no Maranhão. Hoje tem Casas também no Chile, Angola, Itália e Moçambique.

Continuando o ideal do Padre Piamarta, o Instituto em União da Vitória atua no objetivo de proporcionar para as crianças que não tem uma oportunidade fora, uma formação em todas as dimensões humanas, para que sejam bem encaminhadas na sociedade, de modo a ter condições depois de se emancipar por si próprias. “A criança que entra aqui, se ela se adaptar e se deixar formar, sai com todas as condições para poder levar sua vida independente lá fora. Damos educação, formação técnica-profissional, alguns fazem faculdade, além do acompanhamento psicológico e espiritual”, explica Geyson Gonçalves Francez, 24, que atua no Instituto, na Capacitação de Recursos.

Atualmente, o Instituto Piamarta é dirigido pelos padres Reonaldo Luiz Pizoni, diretor, e pelo padre Renildo Vieira, vice-diretor. Na administração, a Instituição conta com duas pessoas, entre elas, Jucinei Blotscki, 34, que viveu na Instituição desde um ano de idade. “Minha mãe foi cozinheira da Instituição por 17 anos e eu cresci no Instituto com minha mãe. Depois de adulto foi me dada a oportunidade de prosseguir os estudos e trabalhar junto com os meninos aqui. Hoje sou formado em Administração de Empresa e Administro a Instituição”, testemunha ele expressando orgulho e satisfação.

Jucinei também fala da grande alegria do retorno que a Instituição recebe pelo serviço prestado à sociedade. “Hoje temos vários profissionais em diversas áreas, que passaram pela Instituição e voltam para agradecer e mostrar o local a seus familiares. Isto é uma gratificação imensa”, diz ele. “Enquanto tivermos condições e pessoas de bom coração, a tendência é o processo continuar. Nós contamos muito também com a parceria da Promotoria, do Ministério Público e de outros órgãos para ajudarmos a sociedade, mas de modo correto”, complementa o atual administrador.

Junto com Geyson, Gulia Bentivoglio, 42, esposa de Jucinei, também trabalha no setor de Captação de Recursos. Natural da cidade de Maderno, na Itália, após ter conhecido a Instituição por meio dos padres Italianos e conhecido seu esposo na Instituição, resolveu vir morar no Brasil. “Os padre Piamartinos na Itália eram muito amigos de minha família. Desde 1994 vinha para o Brasil três meses por ano como voluntária, e depois de ter conhecido o Jucinei aqui na Instituição, casamos, ficamos dez anos na Itália e à partir de Dezembro de 2015 moramos e trabalhamos aqui no Piamarta”, relata a italiana Gulia.

Para poder dar todo o suporte de qualidade a todos os internos e semi-internos, a Instituição conta hoje com 32 funcionários que atuam em trabalhos desde cozinha, educação escolar, e setor de limpeza. Geyson testemunha que é graças ao apoio de trabalhos voluntários e de padrinhos que ajudam a Instituição que o serviço à essa crianças e jovens consegue manter o ideal de seu fundador. “Temos um investimento hoje em torno de cem mil reais. 40% da ajuda financeira vem de Padrinhos da Itália, 20% são de aluguéis de imóveis que a Instituição possui. Temos um pouco do repasse de verbas do Município, e contamos com doações espontâneas”, descreve o jovem. “O serviço oferecido a todos que passam por aqui é a custo zero, não é cobrado nada, pois analisamos cada caso para entrar. Acolhemos aqueles que realmente precisam e temos fila de espera na Assistência Social esperando para entrar aqui”, comenta Geyson, que também se formou na Instituição.

Além de outras Casas, em Ponta Grossa, Curitiba e Matelândia, o Instituto Piamarta de União da Vitória acolhe crianças e jovens de várias cidades vizinhas como, Cruz Machado, Mallet e Porto União. Alguns deles residem em tempo integral no Instituto, outros são semi-internos, retornando para outros Abrigos no final de semana. “Temos uma parceria com outros Abrigos, onde damos suporte para essas crianças. Para aqueles que pretendem entrar no Piamarta fazemos uma avaliação do caso, a criança passa um mês aqui para ver se se adapta ao ritmo da Casa e acompanhamos ela até do dia em que for sair. Até sua saída do Instituto acompanhamos para que todo o trabalho seja eficiente”, afirma Gulia. As atividades no Instituto vão até na sexta-feira, às 17h, quando os meninos retornam para seus lares ou Abrigo, mantendo também o contato importante com sua família.

Além da moradia, educação e alimentação, o Instituto Piamarta oferece para as crianças e jovens, o atendimento psicológico, atividades recreativas com esporte e espaço de cultura, e ainda um acompanhamento religioso, de modo que tenham todas dimensões humanas trabalhadas em harmonia. Como divulga o folder da Instituição, o Instituto Piamarta acredita que, com o apoio das pessoas e por meio da Divina Providência, é possível ajudar as crianças e jovens carentes de União da Vitória e região a se tornarem cidadãos construtores de uma sociedade mais justa e igualitária.

Conheça e ajude essa Instituição a construir um futuro para nossa crianças

Conta para depósito:
Banco do Brasil
C/C 57000-1
AG: 0217-8
Escola Profissional Piamartina Instituto João XXIII
Fone: (42) 3524 2530

 

Texto: Pe. Marcelo S. de Lara

Assessor da Pascom

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*