Igreja Católica Apostólica Romana

‘Missa do Crisma’ é presidida por bispo auxiliar de Curitiba

Em espírito de comunhão com a Igreja, clero e fiéis leigos participaram da celebração que também é chamada 'Missa da Unidade'.

Na quarta-feira, 28 de março, a Catedral de União da Vitória acolheu, às 19h, a celebração da Missa do Crisma, a qual reuniu todos os sacerdotes da Diocese. Também chamada ‘Missa da Unidade’, a ‘Missa do Crisma’ como é mais conhecida, é uma celebração que acontece todo ano às vésperas do início do Tríduo Pascal (Missa da Ceia do Senhor; Celebração da Paixão do Senhor; Vigília Pascal da Ressurreição do Senhor), que acontecem dentro da Semana Santa, à partir da Quinta-feira Santa.

Fiéis leigos, lideranças de várias paróquias vieram para a celebração.

A ‘Missa do Crisma’ pode ser realizada na quinta-feira Santa pela manhã, na quarta-feira à noite ou na terça-feira à noite, como acontece em alguns lugares. Recebe o nome de ‘Missa do Crisma’, devido a consagração do Óleo do Crisma que, após receber a mistura do Bálsamo (perfume), é consagrado pelo bispo na celebração. Este Óleo é utilizado nos sacramentos do Batismo, da Crisma e da Ordem. Além da Consagração deste Óleo, o bispo ainda abençoa o Óleo dos Catecúmenos e o Óleo da Unção dos Enfermos.

Nesta Missa, todos os sacerdotes fazem também a Renovação de suas Promessas Sacerdotais, assumidas no dia da Ordenação. Esta renovação vem expressar a comunhão existente entre os padres e seu bispo, junto com os diáconos e todos os fiéis leigos. Indo mais além, expressa a comunhão de toda a Igreja com o Mistério Pascal de Cristo, sua Vida, Paixão, Morte e Ressurreição.

Ao centro, Dom Amilton agradece ao padre Mário pelo convite em presidir a celebração do Crisma. 

Neste ano, com a Diocese de União da Vitória ‘Vacante’ (sem bispo), padre Mário Fernando Glaab, atual administrador da Diocese, fez o pedido ao Arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo para ceder uns dos bispos auxiliares para realizar a celebração. Pedido concedido, a missa foi então presidida por Dom Amilton Manoel da Silva, 55, um dos bispos auxiliares de Curitiba.

Ordenado bispo, em 19 de agosto de 2017, Dom Amilton conduziu pela primeira vez a celebração da Missa do Crisma, e nela, como exige a Liturgia, realizou a Bênção e Consagração do Óleos, renovando junto com todos os padres, as promessas sacerdotais.

Clero da Diocese no momento da renovação das promessas sacerdotais.

Em sua homilia, o bispo enfatizou a importância que o sacerdote tem para o povo. “Como sacerdotes, somos chamados a servir ao povo em nome de Deus. Esse chamado não nos torna mais importantes, mas é um serviço no diferencial indelével, como expressa a carta aos Hebreus: ‘Cristo não se atribuiu a si mesmo a Glória de ser sacerdote, se não àquele que o chamou e disse. Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem do Rei Melquisedec’”, citou o bispo.

Dom Amilton também recordou ao clero da Diocese que a vida sacerdotal é uma glória atribuída sempre à Deus. “Jamais devemos buscar a glória pessoal neste serviço, mas imitar a Paulo quando diz na carta aos Gálatas: ‘Que eu não me glorie, se não, na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo’. A Glória ao Pai; à nós, o serviço, necessário à Igreja e à santificação do povo de Deus”, enfatizou ele.

Bispo Dom Amilton, Consagrando os Óleos do Crisma, Batismo e Enfermos.

Além de inúmeros fiéis leigos de diversas cidades e paróquias da Diocese que se fizeram presentes, muitos puderam acompanhar a celebração pelas redes sociais, sendo transmitida ao vivo pela página do Facebook e pelo site da Diocese de União da Vitória.

Terminada a celebração, cada padre levou para sua paróquia o três Óleos abençoados pelo bispo, que utilizarão durante todo o ano nos sacramentos administrados ao seus fiéis, até a próxima ‘Missa do Crisma’, a ser realizar em 2019.

Texto e fotos: Marcelo S.de Lara
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

Vídeo da transmissão e Fotos

 

b-frase-06
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*