Igreja Católica Apostólica Romana

Semana Teológica encerra-se neste sábado

"É necessário inventar novas formas de estar em comunidade, e este é um grande desafio para a Igreja. E a Igreja sem comunidade não existe”.

Termina neste sábado, ao meio dia, a ‘Semana Teológica’, encontro de formação para o clero da Diocese de União da Vitória. Todo ano o Instituto de Filosofia e Teologia Santo Alberto Magno, do Seminário Diocesano Rainha das Missões, promove três dias de formação teológica com um palestrante, que  aborda algum assunto dentro da área da Teologia.

    Padres, no salão da Matriz Nossa Senhora de Fátima, local da Semana Teológica. Ao fundo, seminaristas do curso de teologia.

 

Para este ano foi convidado o teólogo, padre Luiz Carlos Susin, frei capuchinho, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). O encontro acontece na Matriz Nossa Senhora de Fátima, em União da Vitória.

Obra tema do assunto da Semana Teológica. Foto: Marcelo S. de Lara.

Nos três dias, 26,27 e 28 de setembro, em que esteve reunido com os padres, diáconos, seminaristas da Teologia e Dom Walter Jorge, bispo diocesano, Frei Susin tratou do assunto O Tempo e a Eternidade – A escatologia da criação, título de um de seus livros. “São assuntos que nunca aprofundamos suficientemente. Embora pareçam abstratos, são deles que depende a solidez da nossa fé, e do nosso sentido nesse mundo, da dignidade humana e da esperança. Por isso, precisamos reinterpretar, dizer de novo, revisitar isso para nos fortalecermos na fé. Para o clero, tal estudo auxilia eles a terem uma resposta mais segura na ajuda que oferecem para suas comunidades e para o povo”, comentou Susin, situando a importância da Semana Teológica.

Áudio Susin

Padre Frei Luiz Carlos Susin expondo o conteúdo ao clero da Diocese.

Comentando do período atual em que a técnica avança a cada dia, o teólogo falou do diálogo da Teologia com outras ciências no contexto contemporâneo. “As ciências técnicas e outras áreas, com tanta evolução, não compreenderam mais a linguagem da Teologia, e a Filosofia também passou por esta crise. A Teologia acabou nos últimos quatro séculos ficando à margem. Mas, neste último século, a revolução mostrou que as ciências precisam mudar seus métodos, pois a experiência humana conta muito. Existe um elemento subjetivo, espiritual e de valores até no conhecimento científico. Existe hoje uma nova atenção para as religiões, vendo o lugar dela na vida humana”, explicou o professor.

Áudio Susin:

No primeiro dia da Semana Teológica, Frei Susin também teve um encontro com lideranças leigas e fiéis em geral, na igreja do Seminário Diocesano, onde ministrou uma palestra sobre O que é Teologia e sua importância no contexto atual. Pessoas de União da Vitória, Porto União e cidades vizinhas se fizeram presentes.

Minutos antes da palestra, na igreja do Seminário, padre Mário Glaab, organizador da Semana Teológica, expondo aos participantes a biografia de Luiz Carlos Susin.

 

Coordenadora de um dos Grupos de Oração da Renovação Carismática, da paróquia São Mateus, de São Mateus do Sul, Fernanda Correia de Souza participou pela primeira vez de uma palestra sobre teologia e conta que se sentiu encantada pelas reflexões. “É um assunto que interessa muito a quem está à frente de algum serviço na Igreja. Achei lindo o que ele falou sobre a fé, que ela nos induz a buscar compreender mais. Eu queria mais tempo, queria ouvir mais. Tenho muito interesse em aprofundar sobre esse assunto, porque é o nosso fundamento e ainda levar um auxílio para as outras pessoas”, comenta Fernanda, vislumbrada com a palestra.

Áudio Fernanda:

Em um de suas reflexões com os leigos, Susin falou da importância da vivência da fé em comunidade, um dos grandes desafios da Igreja em um mundo onde a tecnologia forma um pensamento individualista. “É verdade que a tecnologia nos ajuda a termos outras formas de comunicação como comunidades virtuais. Mas por mais tecnologia que temos, somos de carne e osso. É necessário inventar novas formas de estar em comunidade, e este é um grande desafio para a Igreja. E a Igreja sem comunidade não existe”, afirmava o padre.

Áudio Susin:

Em alguns espaços da palestra, um coral entoava canções católicas de composição de Luiz Carlos Susin, como “Senhor se Tu me Chamas, eu quero te ouvir. Se queres que tu te sigas respondo: Eis-me aqui! ”.

Texto: Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

GALERIA FOTOS

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.