Igreja Católica Apostólica Romana

‘Vibração Jovem’ reúne 1500 participantes em Rebouças

“A Missão do Vibração é formar jovens com o olhar missionário, a partir de sua comunidade, mas também em vista da missão da Diocese".

Ônibus com caravanas de diversas cidades da Diocese tomaram as ruas de alguns quarteirões da Matriz Senhor Bom Jesus, na manhã do Domingo, 29 de setembro. Com um público estimado em um pouco mais de mil pessoas, o evento reuniu mil e quinhentos jovens participantes.

Com cantos e gritos de guerra, os jovens caminharam pelas ruas da cidade de Rebouças, impressionando os moradores que das suas casas registravam com fotos e vídeos.

 

Ao som vibrante de músicas, gritos de guerra e uma caminhada que tomava duas ruas inteiras, a 4ª Edição do Vibração Jovem impressionou os moradores da cidade de Rebouças, conhecida como a ‘Capital da Amizade’.

Percorrendo quase 200 Km, jovens de Santo Antônio do Iratim – Biturura, marcaram presença no Vibração.

Segundo o seminarista Douglas Ribazs, um dos organizadores do evento, o Vibração Jovem, que teve início em 2016, tem por propósito reunir todos os Movimentos Juvenis presentes na Diocese, para gerar senso de missão na comunidade onde atuam.A Missão do Vibração é formar jovens com o olhar missionário, a partir de sua comunidade, mas também em vista da missão da Diocese. Este ano temos como tema na dimensão missionária o texto do Evangelho de João ‘Conhecemos e cremos no amor’, além de tomar como padroeira do evento Santa Terezinha do Menino Jesus, padroeira das Missões”, explica Douglas.

Áudio Douglasz

Participante de todas as edições do Vibração, Clairy Luara, do grupo de Jovens JUC, da paróquia São Mateus, de São Mateus do Sul, comenta que o Vibração sempre trouxe para ela fortes emoções, além de motivar a estar mais envolvida na Igreja. “É sempre muito bom estar aqui de novo, vendo os jovens envolvidos, querendo fazer coisas boas e pensando sempre no bem. Quando você tem fé você quer mostra isso para as outras pessoas. O Vibração é só um encontro, mas as pessoas se envolvem em outros Movimentos e ali elas mostram a vida, o sentido dela”, testemunha a jovem.

Vestida com a Camiseta do JUC, grupo de jovens ao qual participa, em São Mateus do Sul, Clairy Luara, vê o Vibração como um evento que lhe provoca fortes emoções.

Áudio Clairy

Moradora da Comunidade da Meia Lua, do município de São João do Triunfo, Daiane Prins Wisnievski, do Movimento do Cursilho Jovem, participou pela primeira vez do Vibração e valorizou a iniciativa do evento. “É uma coisa maravilhosa, principalmente para aqueles jovens que estão afastados. E a Igreja agora realizando esses encontros para os jovens é uma coisa muito boa porque toca bastante”, comenta Daiane.

De uma comunidade do interior do município de São João do Triunfo, Daiane acredita que o diálogo na família e o alimento da fé pode livrar muitos jovens da depressão.

Áudio Daiane

Ainda segundo ela, muito das crises nas famílias e na vida do jovem é por falta do diálogo na família e da participação da família na vida de comunidade. As famílias hoje estão muito afastadas de Deus, e isto faz com que a fé vá diminuído. Os pais hoje quase não têm diálogo com os filhos, pois os celulares tomaram conta, proporcionando coisas erradas”, desabafa a cursilhista.

Áudio Daiane

 

Além de momento de Adoração ao Santíssimo e récita do Terço, os jovens tiveram uma palestra com o padre Jean Patrik, da Diocese de Guarapuava, que partilhou com eles a importância do amor de Deus na vida das pessoas. “Quis demonstrar que Deus não é um ser distante, mas que tem um projeto de amor para cada um. A juventude precisa descobrir esse amor. O jovem diante de tantas vozes hoje acaba se sentindo perdido, e assim, o mundo acaba o iludindo”, falou o palestrante.

Minutos após, sua palestra, padre Jean Patrik, saiu realizado em poder compartilhar com os jovens a mensagem de que Deus está sempre ao lado das pessoas, e ele é a única segurança definitiva.

Áudio Padra Jean

Para ele, a Igreja precisa aprender a escutar o jovem, acompanhando-o, mas deixando ele ser o protagonista de sua história. O jovem precisa ele mesmo ser o protagonista. Aquilo que vem pronto ele não aceita. Vejo aqui no encontro, os jovens foram os protagonistas. Nós como pastores apenas vamos arrumando as arestas, não deixando que eles se desviem do caminho”, atesta o sacerdote.

Áudio Padre Jean

Dom Walter Jorge, com mais dez padres, celebraram a missa de encerramento. O bispo motivou os jovens a viverem como Deus deseja e não segundo os padrões propostos pela sociedade. “Jovem! No seu trabalho, no seu namoro, no diálogo com seus pais, você age como Deus quer ou como o mundo quer? Não tenha vergonha jovem de testemunhar a sua fé diante do mundo”, exortava ele.

Ao final da celebração, Dom Walter Jorge apresentando os seminaristas e religiosas presentes no evento, motivou os jovens a olhar para dentro de si e descobrir se Deus não os está chamando para uma vocação religiosa.

 

Ao final da celebração foi anunciada a 5ª edição do Vibração Jovem, que se dará em 2020, na paróquia Santa Bárbara, em Bituruna, cidade onde atualmente o assessor da juventude, padre Ronaldo A. Rodrigues atua como vigário paroquial.

Para o Seminarista Diego Oliveira, também um dos membros do COMISE, e organizador do evento, o Vibração foi um sucesso e superou todas as expectativas previstas.

Texto: Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

GALERIA FOTOS

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.