Igreja Católica Apostólica Romana

Novenas de Natal fortalecem vida de comunidade

Testemunho: ‘As pessoas têm sede de Deus! ’

Em uma das comunidades da Diocese de União da Vitória – PR em especial, os tempos de Novenas de Natal e Páscoa são marcantes e fortes. Por não terem a celebração da Eucaristia, nem o Culto da Palavra, por falta de um espaço apropriado, além das devoções populares que cada família realiza individualmente em seus lares ou quando vão à igreja na cidade, as Novenas renovam a identidade daquela comunidade cristã católica ali presente, que mesmo sem um local para uma celebração, mantem viva sua identidade até mesmo diante de outras ofertas religiosas que poderiam buscar e que para elas se encontram próximas de seus lares.

Na varanda da casa da senhora Pedrolina, os espaços foram preenchidos por crianças, casais, jovens e idosos para o 3º Encontro da Novena de 2019.

 

No ano de 2015 a realidade já era a mesma na comunidade de São Miguel da Roseira, no município de São Mateus do Sul – PR, e o relato desta situação fora publicado no livrinho de Novena de 2016, do Regional Sul 2 da CNBB, página 05, como um testemunho de como Deus toca no coração de algumas pessoas para sanar as carências em algumas realidades. “No livrinho de 2015 tinha o contato para quem quisesse mandar um testemunho. Em julho de 2016 o padre Mário Spaki me ligou e pediu autorização para publicar o testemunho de minha comunidade e que seria o testemunho do 1º Encontro, como foi mesmo”, conta Simone, agradecida por partilhar a vivência de sua comunidade.

De preto, Simone, junto com sua vizinha, Maria Aparecida, seguram o Livrinho de Novena de 2016 mostrando o testemunho de sua comunidade.

Deus encontrou espaço aberto no coração da Simone Aparecida de Oliveira, que ao participar de uma missa na cidade ouviu o padre falar da disposição dos livrinhos de Novena. Ela lembrou da realidade da sua comunidade e resolveu junto com sua mãe propor as Novenas de Natal. “As novenas não aconteciam na comunidade há mais de 15 anos. Escutei o padre falar dos livrinhos e me senti tocada pelo Espírito Santo. Iniciamos com cinco famílias e no final tivemos que realizar mais doze Encontros, porque muitas outras casas pediram, inclusive onde havia idosos”, testemunhava Simone. Depois daquele ano, mesmo morando na cidade, Simone continuou mobilizando a comunidade a manter as Novenas, como vem fazendo ainda até os dias de hoje pelo vínculo que criaram.

Com instrumentos musicais, a juventude enriquece ainda mais as Novenas de Natal dando mais vida ás celebrações nas casas.

 

Neste ano de 2019, a situação permanece a mesma, e as famílias continuam se reunindo animadas nas Novenas que envolvem crianças, idosos e jovens, proporcionando alimento espiritual e fortalecendo aquela comunidade de fé.

As crianças vivem a fé de modo lúdico e rezam juntas o ‘Santo Anjo’.

No final de novembro, a longa varanda da casa da senhora Pedrolina ficou tomada pelas famílias que, mesmo sob tempo chuvoso, se reuniram para realizar o 3º Encontro da Novena deste ano. Enquanto os adultos rezavam e cantavam, acompanhando os cantos que uma jovem ‘puxava’ no violão, as crianças pintavam o desenho de Nossa Senhora, dinâmica que fazia parte do Encontro.

Contentes, ao final da Novena, as famílias partilhavam conversas sobre o dia a dia de cada um, enquanto isto, uma forma com uma torta salgada passava de mão em mão, gerando assim uma confraternização.

Os Encontros oportunizam a união e a alegria entre os membros das famílias.

O espaço físico para a celebração de uma Santa Missa ou da Celebração da Palavra ainda falta, mas na partilha da vida e da vivência da fé, Deus sem dúvida alguma está presente no coração e na disposição de cada fiel daquela comunidade.

No seu testemunho em 2016 Simone dizia que “As pessoas têm sede de Deus”, mas presenciando a disposição da fé daquelas pessoas se pôde ver que da sede de Deus, hoje elas estão transmitindo Deus uns aos outros.

O alicerce da ‘Casa Espiritual’ está ali fundamentado. Quem sabe para os próximos anos a disponibilidade de um espaço para uma edificação do templo material não seja disponibilizado. Que Deus na sua Providência, abrindo corações, prepare tal caminho.

A luz da fé ajuda a todos a não desanimarem mesmo com os desafios que enfrentam. A família de Nazaré se coloca como o verdadeiro modelo de fé.

 

Que a verdadeira experiência do Natal, como vive esta comunidade, seja vivida por todas as comunidades da Diocese de União da Vitória.

Texto e fotos: Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

FOTOS

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.