Igreja Católica Apostólica Romana

Alguns fundamentos da devoção a Nossa Senhora

Uma das figuras que mais admiramos e temos devoção, em seus vários títulos e que tem presença especial na casa e na vida de muitos é a Virgem Maria. Mas você já se perguntou como começou a devoção à Santa Mãe de Deus?

A resposta é simples e clara: esta devoção começa juntamente com o anúncio do Anjo Gabriel à Maria. “Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo! ” (Lc 1, 28), e é com esta frase, vinda da boca de um anunciador do céu que começa a devoção mariana. Depois de alguns meses de gravidez, Maria se dirige da Galileia até a Judeia para visitar sua prima Isabel, que ao ouvir a saudação de Maria, sente o filho salta de alegria em seu ventre. Nesta passagem de Lucas 1, 42-45 temos uma segunda expressão desta devoção: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”.

Durante o nascimento de Jesus, os Evangelhos de Lucas e de Mateus nos mostram que os magos se dirigiram à Belém e lá encontraram o menino Jesus. Podemos assim imaginar que eles olharam com admiração à Maria e pensaram “Feliz és tu, Mãe deste Menino! ”.

O primeiro milagre de Jesus foi inclusive intermediado pela Virgem Maria que, com delicadeza e decisão, pede ao filho que interceda pelos noivos que, certamente ao relatar o ocorrido a outras pessoas, se voltaram novamente a Maria.

Entretanto, o maior marco desta devoção, onde podemos dizer que tomamos a Virgem Maria também como nossa mãe, encontramos na passagem de João 19, 26-27. Jesus entrega sua mãe ao discípulo que ele amava, e entrega o discípulo para sua mãe como sendo agora o seu filho. Esta curta passagem traz um grande significado, uma vez que podemos interpretar que os discípulos somos nós, que fomos entregues para a Santíssima Mãe, assim como ela foi entregue a nós.

 

Como Maria acompanhou os Apóstolos e esteve sempre por perto de Jesus, a devoção à Ela era vivida com intensidade, não apenas liturgicamente como nos dias de hoje.

Partindo das palavras do Anjo Gabriel, Maria foi imediatamente olhada com admiração e sua intercessão foi invocada por um motivo único e muito particular, pelo seu vínculo com Cristo: o vínculo da maternidade.

Contribuição: Agatha Przybysz

Links das Fontes: 
Canção Nova
A.12
Comunidade Shalom
Postagem: Setor de Comunicação
Diocese de União da Vitória

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.