Igreja Católica Apostólica Romana

Comunidade Franciscana acolhe novos membros

Fiéis e religiosos na Matriz São Sebastião no momento da Liturgia da Palavra.

A Comunidade Franciscana dos Frades Servos Missionários do Espírito Santo (FSMES), presentes na Diocese de União da Vitória, acolheu nesta quinta-feira, 02, cinco jovens que deram entrada nas etapas do Postulantado e do Noviciado dentro da Congregação.

A celebração com o Rito se deu às 19h, na Matriz São Sebastião Mártir, no bairro São Sebastião, em União da Vitória, onde o padre Frei José de Jesus, Superior da Congregação atua também como pároco.

João Cícero da Silva e Luan Stevane dos Santos, após terem passado pelo período chamado Aspirantado, deram entrada na etapa do Postulantado. Dentro do rito, os dois jovens receberam o Tau, crucifixo usado no pescoço pelos franciscanos. 

Da direita: Os Postulantes João Cícero e Luan (sentados). Em pé, os noviços Carlos Eduardo, Paulo Roberto e Cláubio.

Tendo passado um ano na etapa do Postulantado, Cláubio Honório de Almeida, Paulo Roberto R. Cardoso e Carlos Eduardo da Silva Santos, foram o que entram no Noviciado. Logo após o momento da Liturgia da Palavra, os noviços receberam o hábito franciscano, o cordão e o rosário que carregam preso à cintura.

Para o frei Cláubio, que assume o nome religioso de Klaubio do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria, pelos quais tem grande devoção, a etapa assumida o coloca na dinâmica de uma vida humilde e de serviço aos mais vulneráveis. “Nessa caminhada percebi que nosso trabalho é mesmo um chamado de Deus. Assumindo a vida religiosa começo a perceber minha missão nesse carisma franciscano que é cuidar dos idosos ou de qualquer pessoa que precise de nós, vivendo na humildade deste serviço e pedindo sempre a Graça de Deus”, destacou frei Kláubio.

Dando ênfase também na virtude da humildade, Frei Jesus, falou da importância de se cultivar e fazer dessa virtude um exemplo para o mundo. “Nada mais triste e feio na Igreja é um religioso ou um padre que não preza pela pobreza e pela humildade. Jesus e nosso Pai São Francisco nos deixou esse exemplo e nós devemos também fazer o mesmo”, exortou o superior da Congregação.

Para Dom Walter, que também é religioso da Ordem Dominicana, o passo dado pelos jovens vai confirmando o chamado de Deus para cada um. “Deus nos chama para servirmos no mundo. Poderíamos exercer qualquer outra função na vida, mas somos convocados por Deus para uma missão diferente. E assim como fez Jesus, ser obediente, casto e pobre para o Reino de Deus”, motivou o bispo.

Após a celebração, membros da comunidade, seminaristas diocesanos e religiosos, padrinhos e madrinhas dos jovens que assumiram o novo passo na Ordem, diáconos permanentes e também as Irmãs Franciscanas que cuidam do Abrigo Santa Clara, todos se reuniram no salão da Matriz para confraternizar o momento tão importante para aqueles jovens, para a Ordem, para a Diocese e para a Igreja, presente e atuante no mundo, em especial na vida dos irmãos e irmãs mais necessitados.

Texto e fotos: Marcelo de Lara
Setor de Comunicação

Galeria de Fotos

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*