Igreja Católica Apostólica Romana

O que aprender com os homens e mulheres da Bíblia

Tudo que está na Bíblia foi escrito para a nossa formação espiritual

Os hagiógrafos, homens que escreveram os livros da Bíblia, foram inspirados pelo Espírito Santo. São Paulo escreveu a São Timóteo dizendo que: “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para persuadir, para corrigir e formar na justiça” (2Tm 3,16). Assim, tudo que está na Bíblia, tudo o que eles escreveram, foi escrito para a nossa formação espiritual. Portanto, temos muito a aprender com esses homens que escreveram a Bíblia.

No entanto, há também muitos outros homens e mulheres que aparecem na Bíblia, esses não foram hagiógrafos mas são grandes exemplos para nós hoje.

Foto ilustrativa: Andréia Britta/cancaonova.com

Cada personagem tem muito a nos ensinar

Há uma série de denominadores comuns nesses inspirados por Deus, todos eles eram homens e mulheres de fé, esperança, amigos de Deus dispostos a fazer a Sua vontade. Desses personagens, cada um tem muito a nos ensinar. Por exemplo, a Carta aos Hebreus destaca a grandeza dos grandes homens do Antigo Testamento, especialmente no que se refere a fé:

“A fé é o fundamento da esperança, é uma certeza a respeito do que não se vê. Foi ela que fez a glória dos nossos, antepassados” (Hb 11,1). O autor da Carta cita vários deles, começando com os Patriarcas até os profetas: Abel, Henoc, Noé, Abraão, Isaac, Jacó, Sara, José do Egito, Moisés, Raab, Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Salomão, Samuel, todos os profetas maiores (Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel) e os doze profetas menores. Cada um deles se destacou pela fé operativa que influenciou a história do povo de Deus.

Basta ler os livros do Antigo Testamento para saltar aos olhos a grandeza de todos esses homens e mulheres que, em situações difíceis agindo pela fé em Iahweh, souberam colocar o povo de Deus no caminho da salvação. Basta lembrar de Débora, Judite, Ester, Rebeca, Raquel, Rute, Esdras, Neemias, Tobias, os Macabeus. Poderíamos escrever muitas páginas sobre os exemplos de vida e de amor a Deus que eles nos deixaram.

Similarmente, no Novo Testamento encontramos muitos grandes homens e mulheres: a começar pela Virgem Maria; São José; Ana; Simeão; João Batista; São Zacarias; Santa Isabel; Santo Estevão; os santos Apóstolos e muitos que os seguiram: São Barnabé, São Timóteo, São Tito, Silas etc. Neles todos encontramos exemplos magníficos de fé, esperança e caridade que os levaram até o martírio.

Arrepender-se e continuar a caminhada

Além da grandeza da fé deles, podemos colher seus exemplos de grande humildade e obediência com Deus, deixando de lado as suas vontades e planos para cumprir a missão dada por Deus. Embora possam ter cometidos erros até graves (como Davi que cometeu o crime da morte do seu general Urias para ficar com a sua esposa Bersabea), souberam se arrepender e continuar a servir a Deus.

Essa é uma grande lição que temos de aprender com eles. Quando Jesus foi preso, Pedro O negou três vezes, mas arrependeu-se com lágrimas e continuou a ser o escolhido de Jesus para ser o primeiro papa. Nós, também, temos os nossos erros, fraquezas e pecados, mas nem por isso abandonaremos o serviço no Reino de Deus. Se cairmos, temos de nos levantar imediatamente, chorar como Pedro, se arrepender, se confessar e continuar a caminhada. Tudo que o demônio quer é que nós deixemos o serviço de Deus por causa dos nossos pecados. Jesus conhecia a nossa miséria, por esse motivo deixou-nos a Confissão que custou o seu preciosíssimo Sangue.

Colocar Deus em primeiro lugar

Esses grandes homens e mulheres que vemos na Bíblia, viveram uma vida de desprendimento das coisas deste mundo, embora alguns fossem muito ricos como Abraão, Jó, Davi, Salomão, souberam colocar Deus em primeiro lugar. Todos souberam aceitar o sofrimento pelo Reino de Deus. Fico pensando o quanto São Paulo sofreu. Ele mesmo nos conta:

“Muito mais pelos trabalhos, muito mais pelos cárceres, pelos açoites sem medida. Muitas vezes vi a morte de perto. Cinco vezes recebi dos judeus os quarenta açoites menos um. Três vezes fui flagelado com varas. Uma vez apedrejado. Três vezes naufraguei, uma noite e um dia passei no abismo. Viagens sem conta, exposto a perigos nos rios, perigos de salteadores, perigos da parte de meus concidadãos, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos! Trabalhos e fadigas, repetidas vigílias, com fome e sede, frequentes jejuns, frio e nudez!” (2 Cor 11,23-27).

Praticamente todos os apóstolos foram mártires; derramaram sangue por amor a Jesus. Todos esses que serviram ao Reino de Deus, souberam se imolar como Jesus e viver o que são Paulo disse: “Completo na minha carne o que falta para a Paixão de Cristo no Seu corpo, que é a Igreja” (Col 1,24). Penso que esta seja a maior lição que devemos aprender com todos eles: “perderam a sua vida para ganha-la em Deus”. A esperança deles não estava neste mundo, nos seus prazeres, riquezas e glórias, e sim na vida eterna em Deus.

Da mesma forma, que essa seja a nossa meta e que eles intercedam por nós sem cessar diante de Deus.

 

Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*